Robert Aldrich e seus bastardos sem glória

Os Doze Condenados (The Dirty Dozen). No TCM, às 16h55. Reprise, cor, 149 min

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2009 | 01h54

Estreou na sexta, dia 21, nos Estados Unidos, o novo longa de Quentin Tarantino. Inglorious Bastards, com Brad Pitt, retira seu título do longa homônimo de Enzo G. Castellari, de 1978, do qual também se apropria de personagens e situações, embora não possa ser definido como uma refilmagem. O próprio Tarantino, em conversa com o repórter do Estado no Festival de Cannes, admitiu que uma influência muito mais forte é o Robert Aldrich de Os Doze Condenados, hoje na TV paga.

Lee Marvin faz o oficial encarregado de transformar um bando de criminosos numa unidade de elite para realizar missão suicida por trás das linhas inimigas, durante a 2ª Guerra Mundial, na Europa. A tese de Aldrich é a de que criminosos natos encontram na guerra o ambiente perfeito para liberar suas pulsões destrutivas.

Um grande elenco masculino cerca Lee Marvin - Charles Bronson, Jim Brown, John Cassavetes, Telly Savalas, Ernest Borgnine, etc. É um filmaço e, em 1967, ajudou a enterrar o código de censura em Hollywood, por seu diálogo desbocado e pela abordagem da violência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.