Riso veterano, lágrimas juvenis

Finalmente, João Emanuel Carneiro conseguiu injetar humor autêntico no meio de tantas cenas pesadas de A Favorita. Desde que o veterano Lúcio Mauro entrou na história, vivendo o picareta Sabiá, pai do sub-vilão Dodi (Murilo Benício), o público pode rir sem medo de encontrar uma mocinha aos prantos no cenário ao lado. Acompanhado da filha Fafá (Claudia Missura), Sabiá é o castigo que todo vilão merece: aquele parente encostado, que só sabe sugar o que o outro conseguiu a duras penas. No caso de Dodi, as penas nem foram tantas, mas só agüentar as broncas da psicopata Flora (Patrícia Pillar) já dá um trabalhão.Para surpresa de muita gente que só o conhecia do humorístico Zorra Total, Lúcio Mauro dá conta do recado. Sua função na história de Carneiro é fazer rir, certo? Pois é isso que ele faz. Com os olhos esbugalhados e um jeito de falar que parece uma crise de amnésia, ele se insinua para a amante do filho - e já conseguiu até roubar um beijinho na boca. É bom ter esses momentos numa trama em que todo mundo arma algum plano maligno para sacanear um terceiro. Além de o humor ser uma praia mais confortável para João Emanuel Carneiro, é bom saber que não existe só personagem ruim no mundo.Igualmente bonzinho, mas sem humor - pelo contrário, ele chora até dizer chega - é o neo-hippie boa praça Shiva Lênin, vivido com entusiasmo por Miguel Rômulo. Morador do núcleo que prometia ser o mais chato da novela - o do velho hippie Augusto César (José Mayer) - , Shiva viu a sorte mudar quando Claudia Raia se escondeu no sítio. O autor ainda ensaiou uns momentos cômicos, que não deram certo - a personagem de Donatela carrega o drama da novela nas costas, afinal. Sorte de Shiva, que pode chorar à vontade nos braços da mulher misteriosa, rapidamente adotada como mãe postiça.Shiva é outro personagem bacana, no meio da selvageria criada por Carneiro. Ele tem ética, mas não é um moralista intransigente como Greice (Roberta Gualda). É um jovem solitário, mas não exibe a carinha enjoada de Lara (Mariana Ximenes). Ele é do bem e não precisa ser bobo por causa disso. Personagens como Sabiá e Shiva são de extrema utilidade numa novela. Sem eles, a gente começa a achar que o mundo não tem mais conserto - o que é de um pessimismo muito sem graça.e-mail: mvianinha@hotmail.com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.