Frederico Rozário/Divulgação
Frederico Rozário/Divulgação

Reality shows atentam contra a dignidade humana, diz CNBB

Nota da Confederação dos Bispos do Brasil assinala que programas 'têm o lucro como principal objetivo'

EFE

17 de fevereiro de 2011 | 14h27

O Episcopado brasileiro declarou nesta quinta-feira que os reality shows "atentam contra a dignidade da pessoa humana de seus participantes" e pediu um "esforço comum contra a agressão impune aos valores morais" que, segundo sua opinião, são abordados nos populares programas de televisão.

A crítica foi anunciada em uma nota divulgada pela Confederação Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), na qual se refere ao "baixo nível moral que se verifica em alguns programas das emissoras de televisão".

A nota assinala que tais programas "têm o lucro como seu principal objetivo" e "atentam contra a dignidade da pessoa humana, tanto de seus participantes, fascinados por um prêmio em dinheiro ou por fugaz celebridade, quanto do público receptor que é a família brasileira".

Perante a "gravidade do problema" o Episcopado pede "uma reflexão profunda das emissoras de televisão e uma maior atenção às autoridades, assim como responsabilidade às famílias e também aos patrocinadores" desses programas, ao afirmar que geram um "processo de degradação de a sociedade".

Tudo o que sabemos sobre:
CNBBreality show

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.