Divulgação
Divulgação

Ray Drecker, o novo Mr. Big

Nova comédia da HBO, 'Hung' traz homem bem dotado que vira gigolô para sustentar a família

Gustavo Miller, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2009 | 16h00

.

Tal sinopse está na moda. Depois de uma mãe e de um pai que viram traficantes para sustentarem seus filhos (Weeds e Breaking Bad), vem aí mais um arrimo de família com emprego politicamente incorreto. Estreia às 23h30 de sábado, dia 3, a mais nova comédia da HBO: Hung.

 

Produzida por Alexander Paine (Sideways), que dirige o primeiro episódio, a série conta a história do quarentão Ray Drecker (Thomas Jane), um professor de História e de basquete de um colégio de Detroit, uma das cidades mais atingidas pela atual crise financeira mundial.

 

Drecker vive na mesma casa que fora de seus pais e sua esposa Jessica (uma ótima Anne Reche) o abandonou para viver com um médico bem-sucedido. A situação piora depois que seu lar pega fogo em razão de um curto-circuito. Além de perder o lar, que não tinha seguro, seus filhos adolescentes voltam a viver com a mãe após o incêndio.

 

Falido, ele vai até uma palestra motivacional, cuja proposta é fazer com que cada um descubra o seu talento – e ganhe dinheiro com isso. O professor não sabe qual o seu diferencial. Apenas lembra que os únicos elogios que recebeu durante a vida foram direcionados ao seu avantajado membro sexual. Bingo! Com a ajuda da filósofa Tanya Skagle (Jane Adams), que ele conhece na tal palestra, o michê ganha uma cafetina, que irá apresentá-lo ao mercado.

 

Hung é uma "dramédia" de 30 minutos, com pitadas de humor negro e de ritmo um pouco arrastado. Sua primeira temporada tem 10 episódios. A HBO já a renovou para um segundo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
TV & LazerHungsérieHBO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.