Quadro do 'Zorra Total' pode ser tirado do ar

Segundo Sindicato dos Metroviários de SP, 'Metrô Zorra Brasil' incita a violência sexual

estadão.com.br,

04 de outubro de 2011 | 18h59

A Secretaria de Assuntos da Mulher do Sindicato dos Metroviários de São Paulo vai formalizar à TV Globo nesta quarta-feira, 5, o pedido para retirar do ar o quadro Metrô Zorra Brasil do programa Zorra Total. Segundo a secretaria, há incitação clara de assédio sexual às mulheres.

No principal quadro do Zorra Total, veiculado aos sábados à noite, a personagem Janete (Thalita Carauta) conversa com sua amiga, a transexual Valéria (Rodrigo Sant'Anna), num vagão de metrô lotado. Todos os episódios terminam com um homem que se aproxima, se encosta e abusa de Janete.

Ainda de acordo com a secretaria, a iniciativa faz parte de uma campanha contra o assédio sexual. Em nota, a TV Globo afirmou que o humorístico não teve como objetivo incitar qualquer tipo de violência, principalmente contra a mulher, que sempre defendeu em campanhas de conscientização. Leia abaixo, na íntegra, a nota da TV Globo:

"O Zorra Total é um programa humorístico cujos quadros trazem situações fictícias dissociadas da realidade. O quadro em questão não incita qualquer comportamento, muito menos a violência contra a mulher. Seu objetivo é entreter o telespectador, no que, acreditamos, é bem-sucedido. A TV Globo se orgulha de ser um veículo de comunicação que sempre defendeu os direitos da mulher em campanhas de conscientização, no seu conteúdo jornalístico e nas ações de responsabilidade social veiculadas em suas obras de dramaturgia."

Matéria editada às 20h20 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.