Quadro do 'Zorra Total' pode ser tirado do ar

Segundo Sindicato dos Metroviários de SP, 'Metrô Zorra Brasil' incita a violência sexual

estadão.com.br,

04 de outubro de 2011 | 18h59

A Secretaria de Assuntos da Mulher do Sindicato dos Metroviários de São Paulo vai formalizar à TV Globo nesta quarta-feira, 5, o pedido para retirar do ar o quadro Metrô Zorra Brasil do programa Zorra Total. Segundo a secretaria, há incitação clara de assédio sexual às mulheres.

No principal quadro do Zorra Total, veiculado aos sábados à noite, a personagem Janete (Thalita Carauta) conversa com sua amiga, a transexual Valéria (Rodrigo Sant'Anna), num vagão de metrô lotado. Todos os episódios terminam com um homem que se aproxima, se encosta e abusa de Janete.

Ainda de acordo com a secretaria, a iniciativa faz parte de uma campanha contra o assédio sexual. Em nota, a TV Globo afirmou que o humorístico não teve como objetivo incitar qualquer tipo de violência, principalmente contra a mulher, que sempre defendeu em campanhas de conscientização. Leia abaixo, na íntegra, a nota da TV Globo:

"O Zorra Total é um programa humorístico cujos quadros trazem situações fictícias dissociadas da realidade. O quadro em questão não incita qualquer comportamento, muito menos a violência contra a mulher. Seu objetivo é entreter o telespectador, no que, acreditamos, é bem-sucedido. A TV Globo se orgulha de ser um veículo de comunicação que sempre defendeu os direitos da mulher em campanhas de conscientização, no seu conteúdo jornalístico e nas ações de responsabilidade social veiculadas em suas obras de dramaturgia."

Matéria editada às 20h20 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.