Psiu! Vai começar

O telespectador que se dispuser a abrir o livro Dom Casmurro para conferir a narrativa de Luiz Fernando Carvalho na série da Globo há de se espantar com a fidelidade ao original. LF não teve de mexer nas linhas machadianas para anunciar seus créditos - a assinatura do criador de Hoje é Dia de Maria é evidente na concepção do cenário, único, e no make up, de tons teatrais.Nem por isso há de se experimentar a mesma sensação de um leitor, a começar pela dúvida em torno da sexualidade de Bentinho. Pela tela, o consumidor da história não demora a suspeitar da insegurança sexual do personagem central, que surge com afetações nada casuais na interpretação de César Cardadeiro. E nada é casual nessa Capitu. A rouquidão emprestada por Michel Melamed ao Bentinho velho é afago aos ouvidos. Atente ainda à Dona Glória de Eliane Giardini, que se põe diante da câmera como dama na boca do palco. E à trilha sonora, de Carlos Gomes à banda Beirut. Primor.Capitu vale ser vista. De preferência, sem ruídos externos. Feche as janelas, cale o cachorro da vizinha, peça silêncio no recinto. Capitu é geniosa. Quem não lhe der ouvidos pode se sentir traído.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.