Gus Ruelas/ Reuters - 2013
Gus Ruelas/ Reuters - 2013

Piora o estado de saúde da atriz Valerie Harper, protagonista do sitcom 'Rhoda'

'Então enquanto eu puder, eu estarei onde eu devo estar, bem ao lado dela', afirmou Tony Cacciotti, marido da atriz

Redação, Reuters

25 de julho de 2019 | 10h35

Seis anos após vir a público com seu diagnóstico de câncer no cérebro, a saúde da estrela do sitcom Rhoda, Valerie Harper, parece ter piorado, com seu marido reconhecendo que médicos teriam aconselhado que ela fossem internada em uma instituição para cuidados psiquiátricos. 

Seu marido, Tony Cacciotti, prometeu em uma mensagem postada na conta oficial de Harper no Facebook nesta terça-feira, 23, “fazer o melhor para deixar Val o mais confortável o possível”. 

“Para aqueles de vocês que já estiveram nesta posição, vocês entenderão completamente que é ‘difícil desapegar’. Então enquanto eu puder, eu estarei onde eu devo estar, bem ao lado dela”, escreveu. 

Em sua publicação, Cacciotti reconheceu que enfrenta a difícil escolha em cuidar de Harper, que revelou em 2013 que havia sido diagnosticada com uma forma de câncer cerebral incurável, e que teria cerca de três meses de vida. Ainda assim, ela continuou a trabalhar na televisão e nos palcos. 

“Os médicos me disseram para que eu colocasse Val em uma instituição e eu não posso (por conta do nosso compromisso compartilhado de 40 anos) e não irei por causa dos incríveis feitos que ela nos deu enquanto ela esteve conosco aqui na Terra”, escreveu o marido no Facebook. 

Harper e Cacciotti, que é produtor e ator, se casaram em 1987 e têm uma filha juntos. Ambos estão com 79 anos de idade. 

Harper conquistou quatro Emmy Awards e é conhecida por sua personagem televisiva dos anos 1970 Rhoda Morgenstern, a feminista em ascensão que batalhava suas inseguranças com seu humor auto-depreciativo e sarcasmo no programa The Mary Tyler Moore Show e depois em seu próprio sitcom, o spinoff Rhoda

 

Tudo o que sabemos sobre:
televisãoPrêmio Emmy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.