Pesquisa não acusa a bronca

Pesquisa da Anatel revela distorção séria. De acordo com o levantamento da agência reguladora, só no ano passado foram registradas mais de 50 mil reclamações formais dos assinantes da TV a cabo. Apenas 4,4% se referiam à programação, destaca uma das operadoras que se apressou em enviar os dados do inquérito para esta seção. Ora, fica fácil de entender, amigos. Para a Anatel, queixas referentes ao conteúdo são subjetivas - usualmente ela considera como ocorrências negativas os horários furados, mudanças na grade sem aviso prévio ou o tempo em que um canal eventualmente permanece fora do ar. A qualidade não é uma preocupação. E é isso que faz doer a cabeça e o bolso da clientela. A pesquisa diz que cerca de 30% das broncas diz respeito à fatura mensal, com erros e abusos, seguida de perto do atendimento domicliar precário. Dependendo de como a conta é feita, o resultado fica assim mesmo, torto. E a irritação da freguesia segue em alta. Ao menos cinco leitores enviaram mensagens reclamando de legendas, no AXN , Warner e Universal, que na semana do carnaval apareceram remontadas durante a exibição de episódios de vários seriados. Eu vi. E foi isso mesmo. Novelões, do tipo Brothers & Sisters, crescem em audiência no Brasil .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.