Parece um pornô, mas é uma comédia Série

PG Porn tem todos os elementos de um filme pornográfico, menos o principal: sexo

Gustavo Miller, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2009 | 21h55

Pense em um filme que tem tudo para ser pornô. Estão lá a música instrumental cafona, a atriz fornida, o ator abobalhado... Mas falta algo: o sexo! Essa é a proposta do roteirista James Gunn, com a série de vídeos PG Porn (www.spike.com/hub/pgporn). O bacana do projeto é misturar atrizes do cinema adulto com atores de seriados. Do material que já está no ar, dois são impagáveis: um em que Nathan Fillion (Desperate Housewives) vive um marceneiro assediado pela mulher do patrão (Aria Giovanni), e outro em que Michael Rosenbaum (Smallville) e Belladonna fazem uma versão incorreta do desenho Charlie Brown.Sessão naftalinaO primeiro Macinthosh Informática Cabeludo e de smoking, Steve Jobs exibe orgulhoso (em 1984) aquele que se tornaria o primeiro Mac da Apple.http://tinyurl.com/jobs84Hit da semanaUma dança diferenteMarketingNa publicidade dos chocolates Cadbury, duas crianças mexem suas sobrancelhas no ritmo de uma música. http://tinyurl.com/eyebrownOren Lavie: Her Morning GloryVideoclipeClipe incrível. Com a técnica do stop motion, Lavie transforma uma cama em cenário para várias situações. Muito criativo! http://tinyurl.com/laviestopForrest Gump = O Curioso Caso de Benjamin Button? CinemaOs dois filmes têm a assinatura do mesmo roteirista, Eric Roth. Esse vídeo compara as duas obras. Impressionante como são parecidas. http://tinyurl.com/bengumpA famosa briga da última Campus PartyPapelãoO rapper De Leve se apresentava no evento de tecnologia. Aí, um nerd não gostou de uma letra e o expulsou do palco. Ridículo... www.fiztv.uol.com.br/f/u/6078O homem por trás do famoso pôster de ObamaReportagemNessa entrevista do jornal Los Angeles Times, conheça Shepard Fairey, o artista que criou o famoso pôster Barack Obama Hope. http://tinyurl.com/faireyhope

Tudo o que sabemos sobre:
TV & LazerPG Porn

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.