Paraíso de batom e dinheiro

Lipstick Jungle mostra três mulheres que estão na lista das 50 mais poderosas de Nova York

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2008 | 22h14

Você telefona para Leonardo Di Caprio dizendo: 'Oi, Leo?' Um trilhardário solteirão manda um jatinho resgatá-la em Tóquio só porque você se sente sozinha? Como você, cara leitora, pode perceber, por mais que não existam 200 pares de Manolo Blahnik e Jimmy Choo em seu closet, é muito mais fácil identificar-se com Carrie Bradshaw, a colunista de Sex and the City, do que com Wendy Healy, a poderosa executiva do mundo do cinema em Lipstick Jungle, a série que estréia amanhã, às 22 horas, na Fox.   Veja também: Para Brooke Shields, série é um reality show O único elo entre Carrie e Wendy é Candace Bushnell, autora dos livros que originaram ambas as séries. E só. Brooke Shields, que interpreta Wendy, defende que as mulheres de Lipstick são uma versão atual do quarteto de Sex. Ah, Brooke, só se for no seu mundo! Mas, certamente, elas são mais poderosas. Desta vez, são três protagonistas: Brooke, Kim Raver e Lindsay Price. Wendy é casada, tem filhos e luta para que o marido não viva à sua sombra. Kim é Nico Reilly, a mais ambiciosa das amigas, que leva um casamento sem paixão. Lindsay é a estilista Victory Ford, a zen da turma. A 1ª temporada da série, com sete episódios, não foi um estouro nos EUA, mas Lipstick garantiu um 2º ano e desbancou a concorrente Cashmere Mafia, que seguia a mesma linha - Sex and the City misturada com Desperate Housewives - e também tinha Nova York como cenário. Cashmere foi cancelada e a estrela, Lucy Liu, foi para Dirty Sexy Money. Mesmo com a falta de identificação, Lipstick pode ser vista como um conto de fadas. Afinal, quem não gostaria de ter poder, dinheiro e roupas incríveis? Assim, até os problemas ficam em segundo plano!

Mais conteúdo sobre:
lipstick jungle série fox

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.