Para os órfãos de Orange County

O criador de The O.C. é quem está por trás da adaptação de Gossip Girl para a TV

Bruna Fioreti, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2007 | 22h39

Um misto de Barrados no Baile com Sex and The City chegará à emissora americana CW em agosto. Gossip Girl, sob a direção de Josh Schwartz, criador de The O.C., traz a rede de intrigas de adolescentes da série de livros de Cecily von Ziegesar.No décimo primeiro volume nos EUA e com a sétima edição recém-lançada no Brasil, Gossip Girl tornou-se fenômeno entre os adolescentes - e os adultos atentos para o universo fútil das patricinhas de Manhattan. Fútil, sexy e divertido, o mote de Gossip Girl é o dia-a-dia de adolescentes cujos principais problemas são decidir o namorado ou a cor do sapato com que irão desfilar. A sacada é transpor para o universo online do blog a voz da narradora - assim como em Sex and the City, em que Carrie contava experiências pessoais em sua coluna no jornal. Tudo isso ambientado na escola, como pedem as séries teen, no estilo Malhação, mas com um tom mais ácido. A julgar pelos livros, os comentários da narradora-blogueira dão humor e até ridicularizam as próprias personagens. São as observações que tiram do livro o simples ar de Patricinhas de Beverly Hills e acrescentam um tom mais crítico - mas nada moralista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.