Os bons são SVU e Soprano

Já viram os episódios inéditos de Law & Order S.V.U (Universal, 3ª,23h)? Uau! Os roteiristas voltaram da greve bem afiados. Os temas andam ousados, oportunos e sem concessões. O episódio em que o assassino de um jovem pedófilo é absolvido, embora seja, sim, o autor confesso do crime, foi arrepiante. Claro que pesa muito a boa química entre os atores, Mariska Hargitay e Chris Meloni (Mariska, para quem tem cultura cinematográfica, é filha de Jane Mansfield, "O Busto", os maiores seios de Hollywood nos anos 60) e, claro, resultado do contrato que dá US$ 330 mil a cada um, por episódio gravado, até 2010. É dinheiro, hein? A negociação foi dureza, revelou Meloni quando a nova temporada estava sendo lançada. A dupla queria salários semelhantes aos estratosféricos US$ 800 mil pagos para Jennifer Aniston nos últimos filmetes de Friends. Os tempos são outros. Os SVU correram risco de demissão. E entraram em acordo. Muito bom também é o repeteco de Família Soprano (domingo, 21h, Warner) desde a primeira temporada. James Gandolfini, grandalhão, desajeitado, edipiano, dá um espetáculo de interpretação que mais adiante desapareceria para voltar apenas no final da série. Liana Suzuki, de Itu, quer saber: "a revista Monet não pode criar um roteiro só dos filmes de arte?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.