O sem-legenda manda bronca

O problema das legendas e das péssimas dublagens continua, senhores. Há vários formatos para a mancada infernal. O mais comum, freqüente essa semana em canais como Sony, AXN e HBO Plus - todos da NET - é a absoluta ausência do serviço de legendagem. Variações: 1) a legenda fica defasada, entra na telinha depois da ação ou da cena referente, a confusão é um desrespeito; 2) só uma ou outra fala dos atores é legendada, deixando a história incompreensível. No começo do mês, raro acontecimento: o diretor de Marketing dos canais Sony, Miguel Rios, explicou-se. Disse que está sendo executada uma mudança de sistema e que "a situação saiu do controle". A expectativa é de que tudo volte ao normal (?) em duas semanas. Resta saber se o período será, como deve, descontado da fatura mensal. E se os outros dois canais também foram afetados. Não é provável. Outros canais, acima do HBO, também apresentam a mesma falha. E, a respeito, não há quem diga nada. O leitor Edu Camargo, de Campinas, diz que a culpa é do novo padrão de transmissão digital, que está sendo vendido antes de estar em condições operacionais plenas: "basta ver quantas vezes por dia o sinal cai, entra em fragmentação ou baixa a freqüência". Camargo é engenheiro de rede de telecomunicações. Mais gente braba: "Gostaria de saber quando essa praga de programas evangélicos irá acabar. Falo até das TVs a cabo, do qual sou assinante de uma (TVA), e sou obrigado a ouvir esses espertalhões dizerem o que desejam. Pago e quero ver filmes. A liberdade religiosa tem limites!", estrila o carioca Fernando Cezar. Já a Patrícia Villalba estrila com os infomerciais, os canais de compra e de insuportáveis leilões. "Só na SKY, por exemplo, são 3 canais de compras", lembra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.