O melhor De Niro, no melhor Scorsese

Touro Indomável. No TCM, às 22 horas. Reprise, colorido e preto e branco, 128 min.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2009 | 00h03

O cinema contou muitas histórias sobre pugilismo e até o clássico Rocco e Seus Irmãos, de Luchino Visconti, de 1960, talvez possa ser considerado um filme de boxe, por conta das cenas de lutas de Alain Delon. Várias obras tornaram-se cults - O Invencível, Punhos de Campeão. Nenhuma é tão poderosa quanto Touro Indomável, de 1980.

Baseado na história real do pugilista Jake La Motta, Scorsese mostra Robert De Niro como um homem obcecado pelo ciúme, um Otelo que consegue ser o próprio Iago a insuflar sua obsessão que é desejo de posse da mulher amada. De Niro é extraordinário no papel. Ele e a montadora Thelma Schoonmaker receberam o Oscar e poucas vezes os prêmios foram tão merecidos. Mesmo assim, faltou uma estatueta - para a excepcional fotografia, em cor e preto e branco, de Michael Chapman. As cenas de lutas são grandiosas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.