O filme que foi o recomeço de Anjelica Huston

Comentário do crítico de cinema do 'Estado' sobre o filme do dia

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

05 Junho 2014 | 02h07

A Honra do Poderoso Prizzi

17H50 NO TELECINE CULT

(Prizzi's Honor). EUA, 1985. Dir. de John Huston, com Jack Nicholson, Kathleen Turner, Anjelica Huston.

Nos anos 1960, o grande Huston colocou sua filha Anjelica à frente do elenco de Caminhando com o Amor e a Morte. Se o ridículo matasse, a pobre Anjelica teria terminado ali. O pai, de novo, deu-lhe outro papel neste longa sobre Máfia. Dois assassinos de aluguel são contratados para dar cabo um do outro. Kathleen Turner dança com Jack Nicholson de bolsa (e arma) a tiracolo. Mas quem rouba a cena é Anjelica, que ganhou o Oscar de coadjuvante. Uma obra-prima de ironia. Reprise, colorido, 129 min.

VEJA TAMBÉM

Das Tripas Coração

Brasil, 1982. Dir. de Ana Carolina.

Drama. C. Brasil, 1h40. Col, 108 min.

Mais conteúdo sobre:
Cinema Filme do dia Anjelica Huston

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.