O filme preferido de Martin Scorsese

É 'A Tortura do Medo', cuja violência derrubou a carreira do diretor inglês Michael Powell

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2008 | 00h03

Martin Scorsese não gosta de apontar o filme que marcou sua vida, mas, se muito pressionado, é bem provável que ele vá confessar e eleger A Tortura do Medo, que Michael Powell dirigiu em 1960 e que a Silver Screen acaba de lançar. A escolha, de fato, honraria sua carreira - trata-se de um filme maldito que, ao ser lançado, destruiu a carreira de Powell. Isso porque se trata de uma controversa meditação sobre a violência e voyeurismo.   Karl H. Boehm interpreta Mark, um fotógrafo obcecado em capturar o medo no rosto das pessoas. Para isso, comete crimes e filma suas vítimas. Essa estranha necessidade surgiu por culpa de seu pai, um psiquiatra que o sujeitava quando criança a terríveis experiências, registrando suas reações em pequenos filmes caseiros.   Na época do lançamento, Powell foi acusado de patológico pela imprensa, esquecendo-se que Hitchcock já tratara de voyeurismo no clássico Janela Indiscreta. Passado o tempo, A Tortura do Medo (que também é conhecido por Mórbida Curiosidade) comprovou ser um filme sobre o próprio cinema. A intensidade das imagens pode esgotar o espectador, que viverá, por outro lado, uma experiência intensa.

Tudo o que sabemos sobre:
Martin Scorsese

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.