O espírito dos anos 1960 domina Petulia

Julie Christie é liberada no filme dirigido pelo homem que lançou os Beatles no cinema

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2007 | 23h23

Há quase 40 anos o cineasta Richard Lester, responsável pelo lançamento dos Beatles no cinema (A Hard Day?s Night, Help!), realizou um filme que não é exatamente o retrato fiel dos loucos anos 1960 mas ajuda a entender aquela época de contestação de valores e derrocada de instituições. Petulia(1968), lançado pelo selo Magnus Opus e antes exibido no Brasil com um subtítulo agregado (Um Demônio de Mulher), trata da crise conjugal da jovem Petulia (Julie Christie), casada com o milionário David (Richard Chamberlain), que tenta compensar a tediosa rotina matrimonial com uma aventura. Numa festa de caridade, ela conhece um cirurgião (George C. Scott ) e, agindo como protofeminista, desafia o médico a passar a noite num motel.O médico, divorciado e carente, aceita, até entender que a vulnerável Petulia é mais voluntariosa do que certamente gostaria. O americano Lester tinha 23 anos quando trocou a Pensilvânia por Londres. No auge dos Beatles fez filmes que ajudaram a definir a estética pop. Petulia não escapa, incorporando o espírito da época com a ajuda da câmera lisérgica de Nicholas Roeg. Sensível e nada anacrônico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.