Novos personagens em Boston Legal

Seriado ganha novos advogados, mas dupla Shatner/Spader ainda é o grande destaque

JOÃO LUIZ SAMPAIO, O Estado de S.Paulo

27 de dezembro de 2008 | 23h50

A exploração dos personagens foi tão intensa nas primeiras três temporadas, que não deixa de ser natural a alta rotatividade no elenco de Justiça sem Limites (Boston Legal), o que fica evidente na recém-lançada quarta temporada. Isso, no entanto, não fez com que a comédia dramática, que mostra o dia-a-dia pouco ortodoxo de um escritório de advocacia em Boston, perdesse o pique.É verdade que muito do nonsense dos anos anteriores desapareceu, mas os roteiros continuam precisos e inteligentes, ágeis e hábeis na criação de paralelos entre o drama individual dos personagens e questões políticas mais amplas, como a eleição norte-americana, a destruição do meio ambiente, a proliferação atômica, a guerra no Iraque, a presença de homossexuais no exército americano ou o direito à eutanásia.As novas aquisições ao elenco incluem uma advogada que se reinventa e muda aos Estados Unidos após ser presa por comandar um bordel em Londres; e o veterano John Laroquette, sócio do escritório de Nova York que se muda para Boston quando começa um caso com a sócia Shirley Schmidt (Candice Bergen, a eterna Murphy Brown). O destaque, no entanto, continua sendo a dupla James Spader e William Shatner (por sua vez, o eterno capitão Kirk). Shatner é o advogado experiente e sem noção, conservador republicano, que jamais perdeu uma causa e utiliza a doença da ?vaca louca? para justificar atitudes como atirar em um "joão bobo", andar pelo escritório sem calças ou dormir com algumas de suas clientes. Spader é seu oposto. Juntos, porém, eles formam uma das grandes duplas da televisão americana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.