Divulgação
Divulgação

Nova temporada de 'Two And a Half Men' estreia hoje no Brasil

Estreia da série sem Charlie Sheen e com Ashton Kutcher terá dois episódios inéditos exibidos na sequência

Pedro Antunes, Jornal da Tarde

09 de novembro de 2011 | 12h36

Charlie é Charlie. Não importa se o sobrenome é Sheen ou Harper. Não importa se é real ou fictício. O beberrão, amoral e milionário era o grande trunfo do seriado Two And a Half Men, transmitido aqui no Brasil pela Warner Channel. Mas ele abusou, xingou e brigou com o patrão, o produtor Chuck Lorre, e foi expulso da série. Os ânimos esfriaram e a pergunta ainda era a mesma: o que será do irmão Alan (Jon Cryer) e seu filho Jake (Angus T. Jones), os outros protagonistas, o um e meio que completam o título da atração? Lorre escolheu Ashton Kutcher, queridinho das comédias românticas para completar, novamente, o grupo.

No Brasil, o episódio de estreia da 9ª temporada, Nice To Meet You, Walden Schmidt, será transmitido hoje, às 20h, seguido por outro inédito, People Who Love Peepholes. Antes, a emissora fará uma espécie de tributo aos ‘Charlies’ Harper e Sheen, exibindo, a partir das 17h30, o especial Goodbye Charlie, Hellooooo Ashton!. Esse especial trará cinco episódios memoráveis: além de três de Two And a Half Men, haverá um de The Big Bang Theory, com a hilária participação de Charlie Sheen como ele mesmo, e outro de Friends, no qual o ator interpreta um marinheiro conquistador.

A exibição do primeiro episódio da nova temporada sem o beberrão mais simpático da TV americana bateu o recorde de audiência da série, que é, atualmente, a mais vista por lá. Foram 27,8 milhões de pessoas sintonizadas para descobrir, afinal, como mataram Charlie Harper. Até então, várias versões da morte do personagem tinham sido divulgadas, para ajudar a dar um clima de suspense e, talvez, fazer com que as pessoas se esquecessem que Charlie não apareceria mais.

O sucesso, porém, não se manteve. A cada semana que passa, os números de audiência caem um pouco mais. Em 31 de outubro, por exemplo, o programa foi visto por 13,9 milhões de pessoas, metade do total que assistiu à estreia. Já na semana passada, Walden (Kutcher) roubou um beijo de Alan (Cryer), o que aumentou a audiência em 2 milhões. Mas ainda é pouco, e o fantasma de Charlie (Harper ou Sheen) permanece perambulando, rindo e bebendo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.