Divulgação
Divulgação

Nova temporada de 'Tá no Ar' mexe com Bíblia e Disney

Equipe do programa afirma que não há censura de humor na Globo

João Fernando, O Estado de S. Paulo

03 de fevereiro de 2015 | 14h49

RIO - Personagem da Disney com problema de alcoolismo, bate boca televisionado entre personagens bíblicos e artistas se vingando de anônimos vão marcar a segunda temporada do Tá no Ar, que estreia no dia 12 de fevereiro, às 22h50, um pouco mais cedo do que ano passado. As sátiras com figuras públicas e até da própria Globo foram mantidas. "Não há nenhuma restrição, a gente tem liberdade total. Todos os programas passam pelo crivo da direção. Não houve reclamações" afirma o diretor Maurício Farias.

Apesar de cutucar a ferida de minorias e grupos religiosos, o programa não recebeu notificações nem denúncias de órgãos públicos. "O público aceita quando entende. O humor é uma expressão muito forte. É preciso ter cuidado", reconhece Farias. Para Marcelo Adnet, uma das figuras centrais do programa, é preciso ousar. "Quando a gente tem uma internet anárquica, em que tudo pode, por que não seguir esse caminho? A gente tem de ser ativo nessa transformação."

Estrelas da emissora estarão mais presentes na nova fase. Nomes como Antonio Fagundes, Serginho Groisman e Alexandre Nero aparecerão ao longo dos episódios. No quadro Vingança dos Famosos, artistas abordam anônimos em situações cotidianas, assim como os fãs fazem. Na estreia, Regina Duarte tieta um funcionário de cartório e insiste para que ele tira uma cópia autenticada de um documento. "Agora ficou mais fácil fazer convites ao artistas", conta Marcius Melhem, que faz a redação final da atração.

Tudo o que sabemos sobre:
Tá no ArMarcelo Adnet

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.