Divulgação
Divulgação

Nova temporada de 'Amor & Sexo' estreia neste sábado

Programa de Fernanda Lima mantém o mesmo formato

Eliana Silva de Souza, O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2016 | 19h37

Comandado por Fernanda Lima, o programa Amor & Sexo estreia neste sábado (23) sua nona temporada, após o BBB. Com algumas novidades, mantém o mesmo formato, com um tema diferente a cada episódio. O desta noite será o ‘prazer e todas as suas formas, códigos, segredos e pudores’.

No time de jurados, a novidade é Dudu Bertholini, que divide a bancada com Mariana Santos, José Loreto, Xico Sá e Regina Navarro Lins. Claro que tem ainda o descontraído Otaviano Costa, que em uma pausa nas gravações respondeu algumas perguntas sobre sua participação em Amor & Sexo e o que pensa sobre o assunto.

Apesar de ser um programa que trata de um tema ainda tabu, Otaviano diz que ali já se falou de tudo e sem restrição e que “seria muito contraditório um programa de esfera tão libertadora, assumir ou presumir uma autocensura de qualquer aspecto. Somos absolutamente livres”, enfatiza. E acrescenta que o que mais ouve nas ruas é “como o bom humor e a forma das brincadeiras, contribuem para que a informação, o debate, sejam mais leves e fáceis de serem inseridos na vida das pessoas”.

Divertido e brincalhão, o ator deixou meio mundo perplexo com seu strip-tease. “Acho que dentre todas as situações mais inusitadas, nada se compara ao strip-tease, onde fiquei completamente nu. Foi libertador, e o público entrou na brincadeira. Até hoje as pessoas brincam com isto. Foi um programa especial, onde o contexto do nu estava englobado. O strip foi programado, mas o diretor Ricardo Waddington me deu total liberdade de ir até onde quisesse. Arranquei tudo dando muitas risadas”, se diverte.

E o bom humor, para ele, é fundamental. “É parte da minha receita de sobrevivência de um bom relacionamento. Dá leveza e nuances ao casal. Aquela máxima que diz: ‘o homem que faz uma mulher rir, também a faz ter prazer’, para mim, é certeira! O riso é a porta do paraíso, mas logicamente, com hora e lugar pra tudo”, diz Otaviano, que confessa “ser um cara romântico, mas muito mais ciumento com certeza. Levo na flauta até a página 3. Cuido como leão, mas não deixo nossa relação viver numa jaula. O ciúme em boas doses, faz o casal se conectar e querer, um ao outro. Apimenta”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.