Pedro Venceslau/Estadão
Pedro Venceslau/Estadão

Nos EUA, Doria enfrenta saia justa com Netflix

Governador de São Paulo anunciou que estava negociando uma parceria entre a Netflix e a TV Cultura, mas a assessoria da plataforma de streaming divulgou uma nota negando que tenha interesse na parceria com o canal

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2019 | 18h49

LOS ANGELES - Em viagem aos Estados Unidos para buscar investimentos para São Paulo na área de tecnologia, o governador João Doria enfrentou um constrangimento com a Netflix

Após visitar na quarta-feira, 20, a sede da empresa em Los Angeles e se reunir com o CEO da plataforma, Ted Sarandos, o tucano anunciou que estava negociando uma parceria entre a Netflix e a TV Cultura

A ideia, segundo Doria, era que o canal estatal fornecesse seus estúdios e equipamentos para a Netflix, que planeja lançar 30 títulos no Brasil em 2020 com um investimento de R$ 350 milhões. 

Na manhã desta quinta-feira, 21, entretanto, a assessoria da plataforma de streaming divulgou uma nota negando que tenha interesse na parceria com o canal. "Não temos planos de trabalhar com eles nesse momento", disse o comunicado.

 

Comunicado oficial da Netflix sobre a parceria com a TV Cultura:

"Em reunião com o governador de São Paulo João Doria em Los Angeles ontem, nós reforçamos nosso compromisso de investir R$350 milhões em séries e filmes feitos no Brasil no próximo ano. Nós temos muitos parceiros no país e recebemos a proposta de parceria com a TV Cultura feita pelo Governador, mas não temos plano de trabalhar com eles neste momento." - Porta-voz da Netflix


A negativa irritou auxiliares de Doria e o secretário de Cultura, Sérgio Sá Leitão, que integra a comitiva do governador. 

Depois de tratativas com a Netflix, Doria convocou uma entrevista coletiva para reafirmar a articulação com a empresa. Ele disse que o comunicado foi feito porque a empresa norte-americana tem capital aberto e políticas de compliance. 

Já Sá Leitão disse que a ideia da parceria com Cultura "foi bem recebida" e que vai ser empreendido um "processo de negociação" com a Netflix. 

Doria então afirmou que a ideia "não foi tirada da cartola" e que o projeto foi discutido em uma ampla reunião com executivos da empresa. 

Procurada a Netflix disse que não vai mais se manifestar sobre o assunto.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.