Stephen Hird/ Reuters - 2008
Stephen Hird/ Reuters - 2008

Netflix rompe com Kevin Spacey e personagem deve morrer em 'House of Cards'

Primeiros capítulos da nova temporada já tinham sido rodados e que a preparação para o terceiro já estava em andamento

EFE

04 de novembro de 2017 | 11h31

A plataforma Netflix anunciou na sexta-feira que rompeu qualquer laço com Kevin Spacey e ressaltou que não seguirá com a série House of Cards enquanto o ator estiver no elenco.

"A Netflix não estará envolvida em nenhuma produção do House of Cards que inclua Kevin Spacey. Seguiremos trabalhando com MRC (produtora Media Rights Capital) durante esta interrupção para avaliar nosso caminho em relação a série", disse a empresa, através de um comunicado.

A interrupção referida pela plataforma é a paralisação atual da filmagem da série, por conta do escândalo sexual em que o ator está envolvido.

** Dustin Hoffman é acusado de assédio sexual por ex-estagiária

Precisamente, os escritores da série estariam fazendo mudanças no roteiro da sexta e última temporada para que a história não inclua Frank Underwood, personagem interpretado por Spacey, segundo informou The Hollywood Reporter.

Horas antes, a publicação especializada Variety apontava para a mesma direção, citando fontes que asseguram que os produtores da série estudavam a possibilidade de "matar" o personagem, evitando que aparecesse na próxima temporada.

** Crimes sexuais na indústria do entretenimento: saiba mais

Além disso, a Netflix decidiu não se interessar mais pelo filme sobre o escritor Gore Vidal, que o ator acabou de filmar e que, a princípio, seria transmitido pela própria plataforma de streaming.

"Nós decidimos também que não seguiremos adiante com o lançamento de Gore, que estava em pós-produção, protagonizada e produzida por Kevin Spacey", disse a empresa.

Segundo os depoimentos recolhidos pelo The Hollywood Reporter, o roteiro da sexta e última temporada de "House of Cards" estava praticamente finalizado antes do ator Anthony Rapp acusar, no último domingo, Spacey de um caso de assédio sexual em 1986, quando ambos tinham 14 e 26 anos, respectivamente.

A publicação afirmou que os dois primeiros capítulos da nova temporada já tinham sido rodados e que a preparação para o terceiro já estava em andamento quando o escândalo veio à tona.

** Em meio a escândalo, Netflix anuncia fim de 'House of Cards'

As filmagens da série foram suspensas indefinidamente pela plataforma, pouco depois de tomar conhecimento das acusações contra Spacey.

Fontes da revista detalharam que essa paralisação, que poderia se prolongar por mais de duas semanas, acontece pois os responsáveis pela série querem dar tempo aos roteiristas para introduzir as mudanças necessárias no roteiro e além de fazer com que o personagem de Spacey, que também é produtor-executivo da série, desapareça.

Após essa decisão, oito membros atuais e antigos da equipe de filmagem de House of Cards também acusaram o ator de agressões e abusos sexuais durante a produção da série. EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.