Facundo Arrizabalaga / EFE
Facundo Arrizabalaga / EFE

Netflix manifesta interesse em trabalhar com o príncipe Harry e Meghan Markle

'Quem não se interessaria?', disse Ted Sarandos, indagado se o casal que se afastou das suas obrigações oficiais na realeza para empreender um novo caminho teria o entretenimento como objetivo aparentemente determinado

EFE, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2020 | 09h00

MIAMI - A plataforma de streaming Netflix, produtora de sucessos como The Crown, sobre a realeza britânica, poderá oferecer um espaço de trabalho para o príncipe Harry e sua mulher Meghan Markle, disse informalmente o diretor de conteúdo da companhia Ted Sarandos.

No sábado, durante a entrega dos prêmios do Sindicato dos Produtores de Cinema, Sarandos afirmou que a Netflix reservou um lugar para o príncipe Harry e Meghan, se estiverem interessados, foi o que informaram revistas especializadas como a Deadline.

“Quem não se interessaria?”, disse Sarandos, indagado se o casal que se afastou das suas obrigações oficiais na realeza para empreender um novo caminho teria o entretenimento como objetivo aparentemente determinado.



The Mail on Sunday  publicou na semana passada um vídeo do príncipe Harry promovendo as capacidades vocais de sua mulher junto ao diretor executivo e presidente da Disney, Bob Iger, durante um evento em julho, também de acordo com a Deadline.

Harry e Meghan romperam formalmente seus laços com a monarquia britânica expressando seu desejo de se tornarem “economicamente independentes”, mas tendo em vista contratos lucrativos com base na sua popularidade. 

Eles não usarão mais seus títulos monárquicos nem receberão fundos públicos em troca de terem uma vida independente, anunciou no sábado o Palácio de Buckingham em um comunicado.

O anúncio do acordo formalizado dentro da Família Real foi feito depois que, na semana passada, os duques de Sussex comunicaram seu desejo de deixar a primeira linha da monarquia e passar a viver autonomamente na América do Norte.

A rainha Elizabeth II, avó de Henry e chefe de Estado, afirmou que, depois de intensas conversações chegou-se a uma solução “construtiva” apoiando os desejos de seu neto e sua família.

O príncipe, de 35 anos de idade, e a atriz americana, de 38, devolverão os 2,4 milhões de libras de dinheiro público usados para reformar sua mansão de Frogmore Cottage em Windsor (nos arredores de Londres), que continuará sendo o seu lar quando estiverem no Reino Unido, mas pagando aluguel, segundo a imprensa britânica.

Por outro lado, a série The Crown, drama histórico sobre o reinado de Elizabeth II, completou três temporadas de uma série que deverá ter seis e é muito provável que Henry e Meghan apareçam como personagens em capítulos futuros.

Tradução de Terezinha Martino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.