AP Photo/Elise Amendola
AP Photo/Elise Amendola

Netflix afirma que pode chegar a 100 milhões de assinantes neste final de semana

Número de novos assinantes no primeiro trimestre do ano, porém, fica abaixo do esperado

Pedro Rocha, Especial para o Estado

18 Abril 2017 | 11h52

O serviço de streaming Netflix pode atingir uma marca significativa no próximo final de semana, com a expectativa de que irá atingir um total de 100 milhões de assinantes no mundo. De acordo com a Reuters, assim que divulgou a informação na noite de segunda-feira, 17, a empresa conseguiu impulsionar suas ações após o fechamento dos mercados. 

Durante a segunda-feira, o movimento havia sido de queda com a revelação de que o número de novos assinantes no primeiro trimestre do ano havia ficado abaixo do esperado, não chegando a cinco milhões de clientes globalmente. Com a estreia da nova temporada da série House of Cards em maio, a expectativa da companhia é que os resultados do segundo semestre, que normalmente é mais fraco, seja positivo, com adição de mais de três milhões de clientes. 

Para a AP, o CEO da Netflix, Reed Hastings, disse estar otimista com o futuro da companhia e afirmou que espera atingir os próximos 100 milhões de assinantes num período menor que o dos 100 primeiros milhões. “Todo mundo vê TV e quase todo mundo tem internet, então eu não vejo o que poderá parar a Netflix de conquistar mais pessoas nos EUA e, eventualmente, o maior número de pessoas no mundo.”

O número de assinantes do serviço de streaming, que atualmente vale no mercado cerca de 63 bilhões de dólares, ainda está, porém, abaixo do maior canal de TV por assinatura, a HBO. Ao todo, cerca de 134 milhões de pessoas assinam o canal pago no mundo, incluindo assinantes de TV por assinatura e pessoas que assinam apenas a plataforma de streaming da HBO, que foi criada após o sucesso da Netflix. 

Ainda de acordo com Hastings, a Netflix emite cerca de um bilhão de horas de programação a cada semana. Em comparação, a plataforma de vídeo YouTube, do Google, em seu serviço gratuito, tem um bilhão de horas de vídeo assistidas por dia no mundo. 

Mais conteúdo sobre:
Netflix House EUA Google Reed Hastings YouTube

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.