NBC e MTV unem-se para promover novo programa

As redes concorrentes MTV e NBCanunciaram na quinta-feira uma parceria inédita pela qual ocanal de música vai lançar um novo programa, chamado"quarterlife", para ser exibido semanalmente na outra emissora. Grandes redes dos EUA, como a NBC, vêm buscando formas paraconcorrer com mais eficiência contra a Internet, os videogames,os DVDs e outras formas de entretenimento que roubam seupúblico. "Estamos todos competindo para ter nossos programas eidéias expostos", disse Ben Silverman, co-presidente da NBCEntertainment. "A gente quer ter os programas vistos no máximode lugares possível, e ter uma amostra online ou umapré-estréia (por um canal) a cabo é ótimo." "Quarterlife" mostra artistas iniciantes, na faixa dos 20anos, que vivem e trabalham em uma grande cidade. A estréia foimarcada para o próximo dia 26, pela MTV norte-americana. Namesma noite, o episódio será exibido também na NBC, que passa atransmitir a temporada regular a partir de 2 de março. A MTV é voltada para o público-alvo jovem de "quarterlife",uma platéia que a NBC espera atrair para a temporada. Já a MTVentra nessa pelo burburinho que a atração gera. "Quarterlife" foi inicialmente criado para a Internet, emblocos de 8 minutos, pelos premiados roteiristas e diretoresMarshall Herskovitz e Ed Zwick. A NBC decidiu exibi-la depois que terminaram os episódiosinéditos para a Internet. Esses blocos de 8 minutos foramunidos para formar programas de uma hora. Herskovitz e Zwick já são "habitués" da MTV. Sua sérieadolescente "My So-Called Life", exibida na década de 1990 pelaABC, foi comprada pelo canal de música para ser reprisada.Graças à audiência jovem da MTV, a série virou "cult" eimpulsionou a carreira dos atores Claire Danes e Jared Leto. Diretores das duas emissoras disseram que esse raro tipo deparceria mostra que a TV está mudando, e que concorrentes podemtrabalhar juntos quando isso beneficia ambas as partes. "As regras (na TV) mudaram, e os modelos de negóciosprecisam de pensamento empresarial", disse Silverman.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.