Matt Sayles/Invision/AP
Matt Sayles/Invision/AP

Nat Geo suspende programa de Neil deGrasse Tyson após acusações de assédio

O cientista comanda o programa 'Star Talk', que estreou em novembro

Redação, EFE

04 Janeiro 2019 | 11h36

A emissora de televisão National Geographic tirou do ar por tempo indefinido o programa Star Talk devido a acusações de conduta sexual inadequada contra seu apresentador, o cientista e físico Neil deGrasse Tyson, informou nesta quinta-feira, 3, o site da revista Variety.

A interrupção do programa será mantida enquanto o Fox Networks Group, proprietário da emissora, investiga as acusações, segundo detalhou a revista americana.

"A fim de permitir que a investigação se desenvolva sem impedimentos, decidimos suspender a transmissão de novos episódios de Star Talk até que tenha concluído", disse um representante da Nat Geo à publicação.

O porta-voz afirmou ainda que esperam que isto ocorra nas próximas semanas, quando tomarão uma "decisão final".

O programa Star Talk estreou em novembro do ano passado sua quinta temporada e já tinha apresentado três dos 20 episódios previstos quando surgiram novas acusações contra Tyson, que tinha sido acusado por Tchiya Amet de tê-la violentado quando ambos eram estudantes universitários nos anos 80.

No último dia 30 de novembro foi divulgado que as emissoras Fox e National Geographic estavam investigando Tyson, de 60 anos, depois da revelação das acusações contra ele por supostos episódios de assédio sexual.

"Levamos muito a sério estes assuntos e estamos revisando estas recentes informações", indicaram "Fox" e "National Geographic" sobre o também apresentador do programa "Cosmos", segundo o site da revista especializada "The Hollywood Reporter".

O portal sobre informação religiosa Patheos tinha publicado naquela época um artigo no qual duas mulheres acusaram o astrofísico de comportamentos abusivos e inadequados.

Katelyn N. Allers, professora associada de Física e Astronomia da Universidade Bucknell, e Ashley Watson, que foi assistente de Tyson, acusaram o apresentador de tocá-las de forma inadequada e fazer insinuações sexuais explícitas, entre outras coisas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.