Juliana Coutinho
Juliana Coutinho

Monica Iozzi comanda o ‘Papo de Segunda’ durante temporada de verão

Atriz, que está apresentando o programa do GNT, lamenta fim de ‘Vade Retro’: ‘Fiquei triste’

Adriana Del Ré, O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2018 | 06h00

Até fevereiro, Monica Iozzi estará à frente do Papo de Segunda, dentro da programação de verão do GNT. A atração vai ao ar, ao vivo, sempre às segundas, às 22h, com Monica mediando o bate-papo dos convidados do dia, e ela própria participando da conversa. “Como os convidados mudam a cada semana e, às vezes, são pessoas que eu ainda não conheço bem, tem aquele desafio de saber que tema atrai mais qual pessoa, quem vai falar mais sobre isso. Então, estou numa posição que não é exatamente de entrevistadora, mas que é de entender qual assunto está rendendo para quem e instigar as pessoas a continuar falando a respeito”, diz Monica, ao Estado

A proposta, conta ela, é tratar dos assuntos relevantes da semana. “A gente tenta focar também em temas muito universais, porque os convidados variam muito. São pessoas com interesses diferentes, com profissões diferentes.” Assim como o Saia Justa reúne um time só de mulheres, o Papo de Segunda é apresentado apenas por homens ao longo do ano, mas, nesta temporada de verão do canal, o programa traz, em geral, dois homens e duas mulheres, incluindo Monica como apresentadora. Para esta segunda, 29, Rafael Cortez e Adriane Galisteu são nomes confirmados. Já passaram pela atração artistas como Marcius Melhem, Lúcio Mauro Filho e Mônica Martelli. 

** Livro detalha a trajetória do Monty Python, grupo que revolucionou a comédia

“Decidi fazer o programa, porque sempre gostei do formato tanto do Papo quanto do Saia Justa, e para mim também seria difícil fechar um contrato longo para entrevistar, por causa dos meus compromissos de atriz. Mas seriam dois meses, que é a temporada de verão, e eu nunca tinha ficado sozinha como âncora”, conta. “Apresentar é uma coisa que as pessoas me pedem bastante. Daqui a pouco, faz dois anos que eu saí do Vídeo Show, ainda muita gente lembra, pede para eu ter um programa meu. E é uma coisa que comecei a pensar um pouco mais agora. Estou ali me descobrindo, tentando entender como faço isso: se for para eu ter um programa meu, como eu faria. Acho que não vou abrir mão totalmente da ideia de apresentar, mas tem que amadurecer um pouco mais.” 

** Meryl Streep participará de segunda temporada da série 'Big Little Lies'

Mas Monica não pensa em engrossar a lista de talk-shows na TV brasileira. “Gosto do formato cara a cara, ter uma hora de programa para conversar com uma pessoa. É muito legal nosso programa trazer várias pessoas para comentarem os temas da semana, mas também sinto vontade de ter um programa para você se aprofundar. Mas, mais do que talk-show, eu teria vontade de fazer um programa de entrevista, um espaço para você ouvir o outro.”

Já na TV aberta, por ora, a atriz não tem um projeto em vista. Ela conta que a série Vade Retro, exibida no ano passado na Globo, em que dividia a cena com Tony Ramos, não vai ganhar 2.ª temporada. “Tenho impressão que Vade Retro era bem ousado, desde a linguagem até a temática. E acho que a gente está vivendo um momento um pouco mais conservador. Tratava, por exemplo, a figura do diabo trazendo ele um pouco mais para o humano, tinha muita sátira também”, diz. “Ao mesmo tempo, meu feedback do público e dos meus colegas foi muito bom.” A questão da audiência teria contado para o fim da série? “Não foi uma audiência baixa, até onde eu sei, mas também não explodiu.” Existia, claro, expectativa de todos para que continuasse, ela diz. “Como tudo depende de uma resposta muito imediata, isso pode acontecer. Mas saber disso não impede que a gente fique triste. Foi um projeto que amei fazer, mas não dá também para focar nisso. Quem trabalha em TV tem que se acostumar.”

** 'Hoje tudo que você fala tem uma avaliação radical para cá ou para lá', diz Fernanda Montenegro

Ela confirma ainda que recebeu convite não só para a próxima novela de João Emanuel Carneiro, Segundo Sol, como também para outras duas produções da casa: Tá no Ar e a novela Anos Incríveis. Mas pediu para não participar deles. “Tenho uma relação tão legal lá na Globo. O que expliquei foi que, neste momento, preferi optar por outros projetos, porque aqueles eram três projetos que tinham um lado humorístico, que todo mundo sabe que gosto de fazer, as pessoas me veem muito relacionada com humor. Mas agora estou precisando investigar outras coisas. Então, eles entenderam”, explica. “Fiquei com medo de ficar estagnada como profissional, não rotulada pelos outros, isso não me preocupa”, completa ela, que tem contrato de longo prazo com a emissora. Este ano, ela vai aparecer no cinema em Mulheres Alteradas e volta ao teatro, no espetáculo Aurora, de Roberto Alvim, ao lado de Thiago Lacerda, Carmo Dalla Vecchia, entre outros. 

 

Mais conteúdo sobre:
Monica Iozzi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.