Netflix
Netflix

Ministra Damares Alves pede suspensão do filme 'Lindinhas'

Produção exibida na Netflix foi acusada pelo governo de incentivar a pedofilia; plataforma de streaming diz que as pessoas que se preocupam com a questão da sexualização infantil deveriam assistir ao filme

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2020 | 16h32

Depois de afirmar há uma semana sobre seu incômodo com o filme Lindinhas e dizer que iria tomar providências contra a produção exibida pela plataforma de streaming Netflix, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, pediu nessa segunda (21) a suspensão do longa acusado pela ministra de sexualizar as crianças. Mesmo sabendo que o filme foi premiado no Sundance Festival, Damares havia escrito um texto sobre suas impressões: “Estou brava, Brasil! Estou muito brava! É abominável uma produção como a deste filme. Meninas em posições eróticas e com roupas de dançarinas adultas... Quero deixar claro que não faremos concessões a nada que erotize ou normalize a pedofilia! Quero aproveitar e dar um recado aos pedófilos que por anos têm vindo ao Brasil abusar de nossas crianças: no Brasil existe um governo que se importa de verdade em proteger as crianças e as famílias.”

O pedido de suspensão foi encaminhado pela pasta de Damares à Coordenação da Comissão Permanente da Infância e Juventude. O secretário Maurício Cunha, da Secretaria Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente, defendeu em seu ofício que o filme apresenta pornografia infantil e em “múltiplas cenas, com foco nas partes íntimas das meninas enquanto reproduzem movimentos eróticos durante a dança, se contorcem e simulam práticas sexuais”.

O longa Lindinhas, no entanto, não conta com cenas de sexo explícito. Uma nota da Netflix afirma que o filme faz “um comentário social contra a sexualização de crianças. É um filme premiado e uma história poderosa sobre a pressão que jovens meninas enfrentam nas redes sociais e também da sociedade. Nós encorajaríamos qualquer pessoa que se preocupa com essas questões importantes a assistir ao filme”.

Lindinhas, lançado há pouco na Netflix, narra a história de Amy, uma garota senegalesa de 11 anos que conhece um grupo de dança de garotas de sua idade, as Mignonnes. A protagonista é interpretada pela atriz Fathia Youssouf.

O Ministério da Cultura da França demonstrou apoio à produção e publicou na  sexta (18) uma carta em apoio a Lindinhas. O governo francês diz que críticas dirigidas ao filme e à diretora são baseadas em “imagens descontextualizadas e reducionistas”. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.