National Geographic
National Geographic

Miá Mello comanda talk show de ciência no NatGeo: 'A menina do fundão deu a volta por cima'

Fábio Porchat é o primeiro convidado do programa, que estreia nesta quarta-feira, 24

Eliana Silva de Souza, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2021 | 05h02

Versátil, bem-humorada e aberta para encarar os desafios da profissão de atriz, a também humorista Miá Mello aceitou ser a primeira mulher a apresentar um talk-show científico na América Latina. Com estreia marcada para esta quarta, 24, às 21h, no National Geographic, o programa Posso Explicar chega para mostrar que ciência pode ser divertida. A mãe de Nina e Antonio estará no centro da atração, mas terá a seu lado o cientista Alan Rodrigues e o DJ João Brasil, além de Edson, um arremedo de inteligência artificial. 

Neste primeiro dia, serão apresentados dois episódios na sequência, com a possibilidade de conferir o primeiro no canal oficial do NatGeo no YouTube logo após a estreia. E a apresentadora comemora ao seu estilo: “Parece que a menina do fundão deu a volta por cima”, brinca.

Dirigido por Gui Conte, o programa tem por finalidade desvendar alguns mistérios da ciência e também da tecnologia. Para isso se tornar viável, Miá contará com um fiel escudeiro chamado Edson, que é, na verdade, uma caixa de som com personalidade e inteligência supostamente artificial. Já matando uma curiosidade, a voz do personagem é feita por André “Pinguim” Ruas. Em cada episódio, a apresentadora recebe um convidado, que participa de algum experimento.

O Posso Explicar foi pensado para atrair e cativar os jovens, por isso tem esse formato mais leve e divertido para mostrar um assunto sério e, por vezes, complicado. No programa, que é composto por 16 episódios com 30 minutos cada um, Miá Mello recebe seus convidados, que estarão ali para contar suas experiências nesse mundo cheio de mistérios e debater algum tema que gostem. Além disso, também participarão de experimentos. Para Miá, o fato de ela e os convidados não serem especialistas em ciência será um ponto importante de aproximação com o público. “É interessante ver pessoas conhecidas, que estamos acostumados a ver na mídia, agora falando sobre coisas que nunca falaram antes”, afirma a atriz. 

 

“Por exemplo, já imaginou que a Fafá de Belém tem em sua rotina de cuidados com a pele dela passar xixi no rosto?”, conta Miá, acrescentando que a cantora ainda falou assim: “Vocês gastam um dinheirão com esses cremes em que a composição maior de é ureia, e ureia é xixi”, revela a apresentadora rindo da descoberta. Fafá e filha Marina levam ao programa o tema de avanços na medicina. Em outro episódio, conta Miá, o cantor Vitão aborda o tema espaço, e o músico declarou que “a mãe dele e a tia já viram ET e eu acredito”, continua a apresentadora. Já o amigo Fábio Porchat, que é o primeiro participante da atração, conversa sobre futurologia e, juntos, fazem uma nuvem no estúdio. Com o youtuber Felipe Castanhari, a conversa foi sobre os mistérios da humanidade. 

Nos demais dias, surgem convidados como a atriz Maria Bopp, que fala sobre animais. “Acredita que a Maria teve uma enguia de estimação?”, diz a perplexa Miá Mello. Outro convidado é o rapper Projota, que conta sobre paixão por games. “Ele tem uma sala inteira que é de game”, conta a apresentadora. Quando recebeu Rita Von Hunty, Miá explica que ficou maravilhada com a presença da youtuber, principalmente quando ela contou como foi que sua mãe descobriu que ela era gay, que foi ao ver que ela só escolhia personagem princesa no jogo Mario. “Daí a importância do videogame na vida da Rita”, afirma. Há ainda o bate-papo com a escritora Djamila Ribeiro. “Quando perguntei o que ela inventaria, ela falou que seria a cura da ressaca. Não é maravilhoso?”, conta. 

Continuando a falar dos convidados e de como foi surpreendida pelos relatos pessoais, Miá diz que a participação de Sabrina Sato mostrou a ela um outro lado da apresentadora, que falou sobre a mente humana. “Sabia que a mãe e o pai dela são psicólogos?”, questiona Miá. E segue contando o que afirmou ter sido uma descoberta muito interessante sobre a colega. “A Sabrina tem DDA (Distúrbio de Déficit de Atenção), que foi detectado na infância.” E recebeu a ajuda dos pais para saber lidar com isso. “Ela fala que muito do que ela é hoje é por conta desse respeito que os pais tiveram com o jeito dela. Achei tão lindo.”

Além da satisfação de poder receber no programa pessoas que gosta e que fez questão que participassem, Miá Mello afirma que estar no comando do talk-show Posso Explicar é para aprender também. Curiosa por natureza, a apresentadora é enfática ao dizer que é uma pessoa do tipo de não tem vergonha de perguntar quando não sabe, e expor isso para o público de casa será mais uma forma de aproximar a ciência dos curiosos. “Fico muito orgulhosa de dizer que nada sei, estou ali para aprender junto com as pessoas que vão assistir, estou para questionar e, principalmente, dizer para as pessoa não terem vergonha de perguntar.”

CONVIDADOS POR EPISÓDIOS:

1º    Fábio Porchat

2º    Sabrina

3º    Rafael Portugal

4º    Rita Von Hunty

5º    Rita Lobo

6º    Fred (desimpedidos)

7º    Mônica Martelli 

8º    Daniel Zukerman

9º    Djamila Ribeiro

10º    Felipe Castanhari

11º    Fafá e Mariana Belém

12º    Vitão

13º    Bianca Andrade

14º   Projota

15º    Maria Bopp

16º    Thaynara OG

CURIOSIDADES

As gravações foram realizadas em outubro de 2020 e duraram 34 dias

 Foram feitos mais de 700 testes de covid-19 para a realização do programa

 Miá Mello é a primeira mulher a apresentar um talk-show científico na América Latina

 A montagem do cenário durou 6 dias e foram usados materiais como 15 mil parafusos, 10 mil pregos e 30 kg de cola branca

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.