Matéria sobre a Globo derruba repórter do Meio & Mensagem

Emissora e jornal negam interferência global na pauta da publicação, especializada em mídia

Carlos Orsi, estadao.com.br

30 Outubro 2007 | 19h17

O jornalista Alisson Ávila diz ter sido "convidado a se retirar" da redação do jornal especializado em mídia Meio & Mensagem por não concordar com a supressão, ou mudança de foco, de uma reportagem que apontava queda na participação da Globo no mercado de televisão e um avanço da Rede Record. Nota do boletim online Comunique-se afirma que a mudança no foco da matéria teria sido solicitada pela própria Globo, o que é negado pelas duas empresas. A reportagem acabou publicada na edição mais recente de Carta Capital.   Falando ao estadao.com.br, Ávila evitou discutir o contexto preciso de sua saída do jornal, declarando apenas que "minha decisão foi responder às circunstâncias com trabalho". "Minha intenção não era falar bem da Globo, mal da Globo, bem da Record ou mal da Record. Só estava me propondo a fazer o meu trabalho", acrescentou.   O jornalista sugeriu à reportagem que consultasse a transcrição de uma entrevista sua ao blog de Paulo Henrique Amorim para obter mais detalhes.   No blog, Ávila é citado afirmando que sua demissão foi fruto de uma "divergência editorial". "Em qualquer empresa que a gente trabalha a gente sabe muito bem que, feliz ou infelizmente isso faz parte do jogo, existem coisas que podem ser ditas e coisas que não podem ser ditas. Até aí eu não vejo absolutamente problema algum. Agora, por vezes essas regras não ficam definitivamente claras", disse ele.   Procurada pela reportagem do estadao.com.br, a editora-chefe do Meio & Mensagem, Regina Augusto, não foi encontrada para comentar o caso.   Em notas enviadas ao Comunique-se, tanto a Globo quanto o Meio & Mensagem negam interferência da empresa de televisão na pauta do jornal.   O Meio & Mensagem diz que a demissão foi causada por "uma ríspida discussão travada com a diretoria da publicação, episódio incompatível com o convívio profissional nas nossas empresas". Mais à frente, a nota afirma que foi "a forma" e não "o conteúdo" da discussão que levou à saída do repórter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.