Christina Rufatto/Estadão
Christina Rufatto/Estadão

Marcius Melhem deixa o comando do humor na Globo e Silvio de Abreu assume

O humorista solicitou também licença das funções de roteirista e de ator por um período de quatro meses, alegando problemas de saúde na família

Redação, O Estado de S. Paulo

06 de março de 2020 | 19h53
Atualizado 07 de março de 2020 | 12h33

A Rede Globo comunicou nesta sexta-feira, 6, que Marcius Melhem deixou a chefia da área de humor da emissora "por motivos pessoais". Quem assume o comando no seu lugar é Silvio de Abreu, que fica responsável pela dramaturgia (novelas e séries) e também pelos projetos de humor.

De acordo com a emissora, Marcius solicitou também licença das funções de roteirista e de ator por um período de quatro meses. 

A mudança no quadro de chefia da emissora carioca ocorre depois que o nome do humorista foi envolvido em denúncias de assédio moral no fim do ano passado, divulgadas pelo colunista do portal UOL, Léo Dias, mas não confirmadas pelas partes envolvidas.

Em um comunicado divulgado na noite de sexta-feira, o ator reforçou os motivos pessoais e negou relação com as denúncias. "É com total indignação que Marcius Melhem recebe os questionamentos sobre as razões que o teriam levado a pedir uma licença de quatro meses à TV Globo. A decisão de se afastar de suas atividades na emissora foi do próprio Melhem e não tem relação alguma com as maldades veiculadas", diz a nota.

O comunicado esclarece que o motivo do seu afastamento se deve a um problema de saúde de uma de suas filhas.

Veja na íntegra o comunicado da Globo:

"Por motivos pessoais, Marcius Melhem deixou a liderança dos projetos de humor. Com isso, a área de Criação e Produção de Conteúdos da Globo, sob a direção de Carlos Henrique Schroder, vai redesenhar a sua estrutura de Dramaturgia. Os projetos de humor, assim como os de dramaturgia diária e semanal (novelas e séries), ficarão agora sob a responsabilidade direta de Silvio de Abreu.

Com Silvio, compõem o time de Gênero dos Estúdios Globo os diretores de Variedades Mariano Boni (programas de entrevistas e talk shows) e Boninho (programas de auditório, realities, games e musicais).

Marcius solicitou ainda licença das funções de roteirista e ator por um período de quatro meses."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.