Zé Paulo Cardeal
Zé Paulo Cardeal

Manhãs viram alvo de disputa de telejornais

Emissoras reformulam programas exibidos nas primeiras horas do dia para fisgar público que acorda cedo

João Fernando, O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2014 | 16h00

Antes de o sol nascer, horário em que as ruas ainda estão calmas, o ritmo de trabalho ficou alucinante nas redações dos telejornais. Tratados com menos importância até pouco tempo atrás, os telespectadores que madrugam viraram alvo de uma batalha nas últimas semanas. A exibição do Hora Um da Notícia - que estreou no dia 1º -, às 5 horas na Globo, movimentou a audiência em uma faixa em que cada fração de ponto no Ibope tem um peso importante.

Comandado por Monalisa Perrone, que tem dormido das 18h à 1h, para poder entrar ao vivo tão cedo, o novo jornalístico da Globo surpreendeu. No primeiro dia no ar, marcou 5 pontos, ante os 3 da semana anterior. O índice é superior ao que canais abertos, como a RedeTV! - que, em média, alcança 2 pontos à noite, no horário nobre - atingem. Cada ponto do Ibope equivale a 65 mil domicílios na Grande São Paulo.

“Na padaria, supermercado, shopping, igreja, academia do meu prédio e no elevador, todos querem saber como estou sobrevivendo. Passada a primeira curiosidade, dizem que está ‘legal’ ter uma nova companhia na madrugada”, disse a Monalisa ao Estado. Segundo ela, a vantagem do horário é poder relatar fatos da madrugada com mais frescor. “A sessão da Câmara, que acabou em pancadaria na semana passada, também teve seu desfecho, ao vivo, no Hora Um”, relembra.

Antes do surgimento do Hora Um, apenas o SBT se arriscava em exibir um telejornal no horário. Gravado por volta da 1 hora, o Jornal do SBT Madrugada, com Hermano Henning e Karyn Bravo, é exibido às 4h e reapresentado às 5 h. O jornalístico foi afetado com a chegada do concorrente. Na primeira semana de dezembro, a média da Globo passou de 2 para 4 pontos, enquanto a do SBT caiu de 3 para 2. Entretanto, o canal manteve-se em segundo lugar no ranking da TV aberta.

O foco das emissoras, porém, é a faixa das 6 h. Em novembro, o SBT anunciou Neila Medeiros para substituir César Filho e fazer dupla com Patrícia Rocha no Notícias da Manhã. O canal aproveitou a ida do apresentador para a Record para dar novos ares ao jornalístico. A emissora do bispo Edir Macedo, aliás, também renovou o Balanço Geral SP. A edição matinal, que entra no ar no mesmo horário, passou meses sem apresentador fixo até ser comandada por Fabíola Gadelha. 

O programa foca em notícias de crimes com toques de descontração. A manauara chega a dizer que o repórter do link ao vivo está “gatinho”. O primeiro mês dela no ar fez a atração subir três décimos de audiência, em relação a outubro. “Acho interessante que as mulheres estejam dominando um horário que sempre foi tão masculino. A audiência também é feminina, então ocorre uma identificação”, analisa Fabíola.

A Band, que exibe o Café com Jornal das 6 h às 9 h, anunciou que, em janeiro, o jornalístico ganhará reforço de Luiz Bacci, apresentador que acaba de perder o programa Tá na Tela. Para competir com os outros canais, a atração terá meia hora a mais.

Mais conteúdo sobre:
Hora Um SBT Globo Band Record

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.