Guga Melgar/'Lucio 80-30'/Divulgação
Guga Melgar/'Lucio 80-30'/Divulgação

Lúcio Mauro: cinco trabalhos para relembrar a carreira do ator

Humorista, que morreu em 2019, completaria 95 anos nesta segunda; reveja personagens como Aldemar Vigário e Fernandinho

André Carlos Zorzi, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2022 | 15h00

Nesta segunda-feira, 14, completam-se 95 anos do nascimento de Lúcio Mauro. O ator e humorista, que morreu em maio de 2019, ficou marcado por personagens cômicos como Aldemar Vigário, Fernandinho e Da Júlia.

Paraense de Belém, nasceu em 1927 e cursou direito na juventude, mas a veia artística falou mais alto. Passou por Recife antes de se mudar para o Rio de Janeiro, para trabalhos a convite do amigo Chico Anysio. e trabalhou até os 88 anos de idade, quando gravou o filme Vai Que Dá Certo 2.

"Minha vida foi cheia de altos e baixos. Fui na televisão um felizardo, porque fui diretor, programador, ator, dono de programa, declamador, humorista - sem gostar muito, mas sou humorista -, comediante e dramaturgo. Fiz tudo na televisão. Não faltou nada", relembrava em entrevista ao Vida Vivida, da TV UniverCidade.

Confira abaixo cinco trabalhos para relembrar a obra de Lúcio Mauro:

Aldemar Vigário

Um dos mais lembrados personagens da Escolinha do Professor Raimundo, e também da vida de Lúcio Mauro.

Sempre de terno e bigode, ao ser questionado sobre determinado assunto ou acontecimento histórico, Aldemar Vigário costumava embalar uma longa e enfática narrativa incluindo o professor vindo de Maranguape na história. "Quem? Quem? Quem?", perguntava a sala, no auge da esquete, para que viesse a efusiva resposta: "Raimundo Nonato!".

Em 2015, com a nova versão da Escolinha, o ator Lucio Mauro Filho foi chamado para substituí-lo. O pai ainda participou de um episódio como homenagem, desta vez, como um faxineiro da escola relatando como muitas coisas haviam mudado, mas os alunos continuavam os mesmos.

Fernandinho e Ofélia

Surgido como um quadro no Balança Mas Não Cai em que Lúcio Mauro contracenava com Sônia Mamede, Fernandinho e Ofélia consistia em um casal da alta sociedade que sempre recebia um convidado em sua casa de luxo. Durante o papo, Ofélia costumava confundir palavras e demonstrar pouco conhecimento sobre os assuntos abordados. Era nessas horas que o convidado a chamava de burra ou ignorante, o que revoltava Fernandinho.

Nos anos 2000, o quadro voltou à TV, desta vez no Zorra Total. Sônia, que morreu em 1990, foi substituída por Claudia Rodrigues. O bordão "só abro a boca quando tenho certeza" acabou marcando sua carreira. Em 2016, a dupla se reencontrou e fez um registro nas redes sociais. No dia da morte de Lúcio Mauro, em 2019, Claudia publicou uma homenagem fazendo menção aos personagens em suas redes sociais.

Da Julia

Diretor dos programas do ator canastrão Alberto Roberto, clássico personagem de Chico Anysio, Da Julia servia de escada para as tiradas literais e trocas de letras e palavras da estrela. Além dos programas de Chico em décadas anteriores, também fez parte do Zorra Total nos primeiros anos do novo milênio. 

'Lucio 80-30'

O espetáculo de teatro Lucio 80-30 foi escrito por Lucio Mauro Filho após o pai, já com cerca de 80 anos, passar por um problema de saúde. "Faltava a gente fazer o nosso encontro em cena. Fui criando a peça e saiu essa doideira, uma peça que mistura ficção com realidade", explicava Lucinho ao Vitrine, da TV Cultura. O título fazia referência à idade dos artistas, e passou por diversas cidades pelo Brasil. 

'Vai Que Dá Certo'

Lúcio Mauro participou tanto do primeiro longa, lançado em 2013, quanto da sequência, de 2016. As gravações, realizadas em Paulínia, no interior de São Paulo, foram as últimas do ator, já aos 88 anos. Tempos depois, sofreria um AVC que lhe afastaria das câmeras. 

Na trama, interpretava o Vô Altamiro, idoso que andava por aí armado e vestido como militar e confundia a personagem de Natália Lage com uma antiga namorada. Mesmo sendo uma pequena participação, é uma boa mostra de como ainda mantinha o timing para a comédia nas cenas em que aparecia.


 

Tudo o que sabemos sobre:
Lúcio Maurotelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.