Netflix
Netflix

Leões, tigres, ursos, amor? 'Sexy Beasts', da Netflix, causa perplexidade na internet

No reality show, com lançamento previsto para 21 de julho, os participantes solteiros esperando encontrar um par se disfarçam em busca de uma relação que vai além da atração física

Annabel Aguiar, The Washington Post

28 de junho de 2021 | 16h22

Um gafanhoto e um golfinho entram num bar. Não se trata de uma brincadeira, mas de romance: no reality show da Netflix, Sexy Beasts, com lançamento previsto para 21 de julho, os participantes solteiros esperando encontrar um par se disfarçam em busca de uma relação que vai além da atração física, um encontro às cegas no estilo de The Masked Singer, e um pesadelo.

Um trailer do show foi postado online na quarta-feira provocando graus variados de fascínio e aversão.

As fantasias não são apenas de animais, mas de demônio, duende, um espantalho, há um homem de lata que lembra o do Mágico de Oz, e o que parece ser um monarca egípcio mumificado. “Bem-vindo ao mais estranho encontro às cegas jamais visto” diz o comediante Rob Delaney, narrador do show.



Sexy Beasts, na verdade, é uma nova versão de uma série britânica lançada pela primeira vez em 2014 e levada para o público americano em 2015 pela rede A&E.

No trailer da versão da Netflix os casais vão jogar boliche, passeiam numa carruagem puxada a cavalos pelas ruas para assombro de pessoas normais e flertam sem de fato conseguirem ver as qualidades físicas que, estariam, de outro modo, elogiando. Alguns tentam se adaptar.

“Gosto das suas barbatanas”, diz o gafanhoto para o golfinho.

Depois de conhecer os outros solteiros, os participantes terão de decidir qual será sua “sexy beast” e finalmente conseguirão ver o rosto real um do outro.

A reação no Twitter foi rápida e esmagadoramente zombeteira, com alguns usuários perguntando se o trailer era real ou se estavam drogados e vendo coisas. Outros - como parece acontecer cada vez que a Netflix anuncia alguma coisa - listaram todos os shows que foram cancelados para dar espaço para outra coisa, seja qual for.

“Qualquer dia vamos descobrir que toda a equipe de HQ da Netflix morreu num incêndio ou por causa de alguma coisa há anos e a estratégia de negócios da companhia é o resultado de servidores adquirindo consciência desesperadamente tentando entender a humanidade, e falhando miseravelmente", alguém escreveu no Twitter.


Assista ao trailer de Sexy Beasts (em inglês):

 


Alguns fizeram comparações com as fantasias tipo mascote usadas por adeptos de uma subcultura relacionada com figuras animais fictícias com características antropomórficas, com personalidade e traços humanos. Mas mesmo eles ficaram desconfiados.

“É como tentar criar um Homer Simpson, quiseram chegar a um meio termo entre o que é desenho animado e o que é real, mas em vez disso conseguiram um mix perfeito de insólito e arrepiante”, disse um usuário no Twitter.

A série é a mais recente a se juntar ao grupo de reality shows da Netflix. O Amor é Cego é outro programa de encontros onde o interessado não vê o rosto da pessoa com quem está falando e se apaixona só com a conversa que mantém com ela (enquanto estão em uma sala em isolamento, uma profecia pandêmica). The Circle, em que os participantes vivem nos próprios apartamentos e conversam usando uma plataforma de bate papo numa rede social, com o objetivo de se tornarem influenciadores e descobrirem farsantes.

Como a série O Amor é Cego, Sexy Beasts tem a ver com uma conexão mais profunda que vai além da atração física. Mas algumas pessoas argumentam que os concorrentes não escondem muito as coisas.

“Todas essas pessoas são esbeltas e atrativas por baixo das fantasias de modo que essa história de “se basear apenas na personalidade”, é um pouco exagerada”, disse alguém pelo Twitter.

Embora o amor não seja inteiramente cego neste caso, seguramente é estranho.


Tradução de Terezinha Martino

Tudo o que sabemos sobre:
Netflixreality show

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.