Kevin Scanlon/The New York Times
Kevin Scanlon/The New York Times

Lenda das noites da TV americana, Jay Leno se despede

Primeiro apresentador do horário a entrevistar Obama passa o bastão para Jimmy Fallon

Clarice Cardoso, O Estado de S. Paulo

07 de fevereiro de 2014 | 14h58

É uma tradição da televisão norte-americana os talk-shows que avançam pela noite guiados por apresentadores humoristas e seus célebres entrevistados. Um deles é Jay Leno, de 63 anos, que desde 1992 apresentava o The Tonight Show. Esta semana, foi oficializada sua saída da atração, e tão grande é sua identificação com a cultura popular norte-americana que o anúncio gerou comentários até da Casa Branca.

Obama foi o primeiro presidente no cargo a aparecer num programa de entrevistas noturno – no total, sentaria com Leno seis vezes. “Obama é um fã, e este é o fim de uma era para os telespectadores”, disse sua porta-voz. A primeira-dama usou sua conta no Twitter para se pronunciar: “Obrigada pelas memórias e pelas risadas”, escreveu Michelle.

Concorrendo com David Letterman e Jimmy Kimmel, Leno tornou-se uma lenda. Agora, deixa sua cadeira depois de mais de 4.600 programas. Não é a primeira vez que isso acontece: em 2009, ele foi substituído por Conan O’Brian por sete meses. Desta vez, parece ser para valer, e ele dará lugar a Jimmy Fallon, de 39 anos, que assume em 17 de fevereiro. O ator e comediante não é nenhum novato na TV: começou no Saturday Night Live, que já revelou talentos como Tina Fey, Will Ferrell e Adam Sandler.

Num encontro que foi ao ar na segunda-feira, o veterano brincou: “Jimmy está aqui para me ajudar a empacotar”. Fallon agradeceu ao predecessor. “Farei o meu melhor para deixá-lo orgulhoso todas as noites”.

Leno está saindo no topo. Sua despedida lhe rendeu a maior audiência desde março de 2009 – ficou atrás apenas daquela entrevista com Obama.

Nos monólogos de abertura da atração, contou quase 44 mil piadas entre maio de 1992 e janeiro de 2014. Seu alvo preferido: o ex-presidente Bill Clinton, alvo de 4.600 comentários jocosos (a conta foi feita pela Universidade George Mason). George W. Bush, é claro, vem logo atrás, com pouco mais de 3 mil piadas. Entre as celebridades, gostava mais de provocar O. J. Simpson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.