Matt Rourke/AP
Matt Rourke/AP

Julgamento de comediante Bill Cosby é cancelado nos EUA

Juiz da Pensilvânia declarou que decisão veio após "desesperado impasse" do juri

O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2017 | 12h21

Um juiz do estado norte-americano da Pensilvânia declarou neste sábado que o julgamento do comediante Bill Cosby foi cancelado, após seis dias de julgamento. Na decisão, o magistrado alegou um "desesperado impasse" do júri perante o caso, um dos mais acompanhados na história recente da justiça norte-americana.

Quando o cancelamento foi proposto pelo juiz, a cada um dos jurados (sete mulheres e cinco homens) foi pedido que ficassem em pé e dissessem se concordavam com a decisão.À medida que cada um dizia "sim", Bill Cosby mantinha o olhar fixo e inexpressivo. O corpo de jurados deliberou por 52 horas antes de admitir que não conseguiram chegar a um veredito, chegando à exaustão. 

O impasse já tinha surgido antes, ainda durante o segundo dia de deliberações. Com isso, o procurador Kevin Steele disse que vai levar o caso a um novo corpo de jurados. 

O processo é movido por Andrea Constand, que acusou o comediante de ter abusado sexualmente dela em 2004. Mas o cancelamento não representa o fim dos problemas legais de Bill Cosby, que está com 79 anos e é um dos mais influentes nomes da comédia americana em todos os tempos. O ator, que confessou ter sedado mulheres em 2005, enfrentará também processos movidos por mais de 60 mulheres contra acusações de abuso sexual, assédio sexual e estupro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.