Iraquiano que viveu em Israel faz papel de Saddam em série

Igal Naor diz que experiência com os conflitos do Oriente Médio lhe dão vantagem sobre outros atores

Mike Collett-White e Paul Casciato, da Reuters, e Ansa,

28 de julho de 2008 | 11h50

O ator israelense que faz o papel de Saddam Hussein em uma nova série britânica já escapou de um míssil lançado pelo Exército do ex-líder iraquiano. Mas Igal Naor, protagonista de House of Saddam, série da BBC/HBO sobre os 24 anos que Saddam esteve no poder, não acredita que se trate de vingança. Pelo contrário. O ator de 50 anos, vindo de Tel Aviv, acredita que sua experiência com os conflitos e complexidades do Oriente Médio lhe dão vantagem sobre os outros atores. Naor foi criado como árabe em Israel, depois que sua família deixou Bagdá. "Na minha rua, todo mundo falava iraquiano. Eu era o 'menino de Bagdá' em Tel Aviv", disse o ator sobre a vizinhança em que cresceu, onde predominavam judeus árabes que deixaram Bagdá depois da criação de Israel, há 60 anos. "Eu entendia muito mais a história deste homem e do ambiente em que vivia do que, digamos, um ator britânico ou um norte-americano", disse Naor à Reuters, por telefone. "Essa é a minha área, o Oriente Médio, o Iraque. Posso entender coisas como essa necessidade especial de honra, orgulho. Eu vivo em um ambiente de guerra e sangue." Ele recordou que um míssil lançado pelo Iraque em 1991, durante a primeira guerra do Golfo - que começou com a invasão do Kuwait pelo Iraque - caiu bem perto dele. "Como israelense, ele era um inimigo", explicou Naor. "Em 1991, um míssil que ele lançou contra Tel Aviv caiu a 50 metros da minha casa com uma tonelada de explosivos. Ainda bem que nada aconteceu conosco", disse. Mesmo assim, ele acrescentou: "Eu não o amava nem odiava." Naor, que estrelou filmes de Hollywood como Munique e O Suspeito, rejeita a idéia de que um israelense no papel de Saddam Hussein seja polêmica. "Somos atores, somos artistas. Por que deveríamos ser (vistos como) israelenses, libaneses ou egípcios?" Apesar da resposta em casa ter sido positiva, houve uma reação contra ele e, principalmente, seu colega Amr Waked, no Egito, terra natal de Waked.  House of Saddam estréia esta semana em Londres. Alex Colmes, diretor e co-roteirista da série, declarou que o objetivo do programa é fazer os espectadores entenderem como era Saddam. "Espero que as pessoas entendam a personagem, algo muito diferente de simpatizar com ele. A idéia é que ele seja entendido um pouco melhor, este é nosso objetivo", disse o cineasta. 

Tudo o que sabemos sobre:
Saddam Hussein, seriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.