Divulgação
Divulgação

Ian Somerhalder, de ‘The Vampire Diaries’, dedica-se a conscientizar fãs

Quinta temporada chega à MTV logo antes de 'The Originals', que estreia na sequência

João Fernando, O Estado de S. Paulo

17 Março 2014 | 03h00

Ian Somerhalder aparece na TV de segunda a sexta chupando sangue dos pescoços alheios e distribuindo socos em quem atrapalha seus planos. Nas horas vagas, o intérprete de Damon Salvatore, um dos vilões de The Vampires Diaries, cuja quinta temporada estreia nesta segunda, às 21 horas, na MTV, prefere fazer a linha de bom moço.

"Ajudo uma empresa de energia limpa e uma fábrica de papéis que não usa árvores. Também estamos fazendo um santuário para animais abandonados em Louisiana", conta o ator durante as gravações, em Atlanta, no sul dos Estados Unidos.

Segundo o próprio, a motivação para fazer suas atividades de conscientização são os adolescentes que o assistem em todos os países em que a atração é exibida. "Temos acesso aos jovens de uma maneira que nenhum governo ou empresa tem. Eles olham para nós e falam: ‘Uau’. E os jovens são os menos prestigiados, apesar de serem metade da população."

The Vampire Diaries tem a dinâmica de uma Malhação, porém, com vampiros. Na trama, os irmãos Damon e Stefan (Paul Wesley) têm centenas de anos de idade, mas frequentam uma escola na fictícia cidade de Mystic Falls. Em meio aos dramas adolescentes, disputam o amor de Elena. Entretanto, lidam com lobisomens e bruxas, que morrem e ressuscitam de um capítulo para o outro.

Entre os recursos para dar um gás na história, que deixam a trama confusa, estão os sósias, versões idênticas dos personagens com comportamento diferente. Somerhalder faz mistério sobre aparecer duplicado na tela. "Acho que há dois Damons, mas o mundo não está preparado para isso."

Somerhalder diz que, na nova fase da série, Damon voltará a ficar numa boa com Elena, personagem de Nina Dobrev, com quem ele já namorou na vida real. "Você os verá apaixonados como não apareciam antes. Ele vai até sorrir. E olha que, quando ele sorria antes, era porque planejava corta a cabeça de alguém fora", disse ao Estado.

Lançada cerca de um ano após Crepúsculo, que trata do mesmo universo, a série ganhou impulso. O ator, porém, não entende como temas sobrenaturais atraem os adolescentes. "Acho que essa coisa de vampiro vai acabar. Ser jovem hoje é muito confuso. Quando eu era mais novo, jogava Atari por 20 minutos e depois ia subir em árvores. Cresci pescando, aprendendo sobre a natureza e beijando garotas. Agora, as crianças mandam mensagens para outras que estão na mesma mesa", analisa ele, de 35 anos.

O norte-americano aproveita os jovens conectados para fazer campanhas de preservação do meio ambiente e dos animais. "Ligamos notícias de ciência, política e comportamento com mensagens de incentivo para criar petições e fazer doações para ONGs. Os jovens não querem só ler, querem saber como ajudar."

Série derivada mostra origem de personagens

A velha guarda dos vampiros também terá chance de mostrar seus conflitos. Na sequência do primeiro episódio da nova temporada de The Vampire Diaries, a MTV põe no ar, às 21h45, The Originals, derivada da série escrita, produzida e estrelada por profissionais egressos da matriz. Um deles é Joseph Morgan, que interpreta o mesmo vilão Klaus. Entretanto, ele diz que a pegada do programa é outra.

"Eu uso The Vampire Diaries como um comparativo. São jovens na escola com questões de jovens, tentando descobrir quem são. E há os elementos sobrenaturais. São coisas de escola, o que é ser um adolescente, como ser um vampiro jovem e como é estar apaixonado por um vampiro. Eles estão lutando com a questão de ser diferentes, as dificuldades. Em The Originals são adultos. São criaturas, vampiros, lobos e bruxas, que estão na natureza. Não têm vergonha nem estão preocupados com o que são", filosofa.

A atração é ambientada na Nova Orleans de séculos atrás. Na nova produção, é possível entender como os seres sobrenaturais com o canino afiado se espalharam. A origem de Klaus, um híbrido de vampiro e lobisomem, que arranjou brinca com dezenas de personagens da primeira série, terão destaque. "Vamos explorar mais a situação dele com os irmãos, a dinâmica da família. É mais adulto e mais épico", adianta o ator galês.

Ao contrato de Ian Somerhalder, ele vê vida longa para a temática na TV. "O sobrenatural é um gênero popular. Não sei porque não é entre os críticos", diz ele, que comemora a segunda temporada. "Fico feliz em saber que vou fazer isso por mais um ano." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.