Humor de cara limpa

MTV aposta em programas curtos, como o Furo MTV, com Bento Ribeiro e Dani Calabresa

Gustavo Miller, O Estado de S.Paulo

01 de março de 2009 | 00h19

"Tô parecendo a Viúva Porcina!", reclama, aos risos, a comediante Dani Calabresa, assim que vê no espelho do camarim da MTV o visual elaborado pelo cabeleireiro do canal. Olho para o seu coque e brinco que ela está parecendo a política americana Sarah Palin. E peço ao fotógrafo atrás da porta para fazer uma imagem dela para a capa deste TV&Lazer. "Então desmonta isso! Pareço aquelas tias que se estapeiam por bem-casado", berra Dani, fazendo rir o corredor inteiro do prédio da MTV.   O Estado acompanhou a gravação do piloto do Furo MTV, que estreia amanhã às 22h15. No ar de segunda a sexta-feira, a atração é considerada a cereja das oito novidades de 15 minutos que a emissora preparou para este ano.Embora seja uma mistura de jornalismo com humorístico, o programa não tem nada do CQC, da Band. As influências são os americanos The Daily Show with Jon Stewart e o quadro Weekend Update, do Saturday Night Live, que revelou ao mundo a atual queridinha da América, a comediante Tina Fey. Ambos fazem piadas com as notícias do dia e da semana, informando de uma maneira leve e divertida.Nessa aposta ousada, Furo MTV mira alto e acerta o alvo. No comando da atração estão a própria Dani, humorista de stand-up comedy com participações no Pânico e em programas da própria MTV, e o ator e roteirista Bento Ribeiro (filho do escritor João Ubaldo), que até o final do ano passado era o Juca, de A Favorita, na Globo.Os dois têm 27 anos e se completam. Enquanto ela, italianíssima, fala alto e gesticula muito, ele é o oposto, low profile, que quando abre a boca é para disparar algum comentário sarcástico e mal-humorado. Na tela, funciona.  Veja também:Corra, que o zapping vem aíO cenário é simples: uma bancada prateada moderninha, com uma parafernália atrás que lembra aquele reator de aceleração de partículas que está na Suíça e vai nos mandar para o espaço (brincadeira!), o LHC. Ao fundo, em cada canto, há dois televisores LCD. Os dois leem as notícias e fazem comentários engraçadinhos. Na hora do improviso, é difícil errarem, pois são ligeiros. Só o texto compromete em alguns momentos, com alguns trocadilhos infames que poderiam estar num roteiro do Casseta & Planeta.O telejornal também se aproveita de artes e montagens para ilustrar alguns fatos. Junto dos improvisos, são os melhores momentos do programa, que ainda tem o blogueiro Didi Ferreira (Te Dou Um Dado?) nas reportagens externas. O papel dele é ser, em suas próprias palavras, um "Amaury Jr. gay".Dani e Ribeiro estão empolgados com a possibilidade de fazerem um humor de cara limpa na televisão, que não apela para gostosonas ou imitações de Silvio Santos e Clodovil. "Adoro esse tipo de humor, de sarcasmo, como (das séries) Seinfeld, 30 Rock, King of Queens e Frasier. É a minha chance de fazer algo irado. Novela eu nem assistia: fiz um teste e me chamaram", alfineta o carioca Ribeiro, que passará toda a semana em São Paulo para as gravações matutinas. "O programa terá de render uns três anos, pois aluguei um apartamento lá no Rio, com um contrato por todo esse tempo", ri."Improviso é o melhor tipo de comédia, odeio caracterizações. O Adnet e os meninos do CQC nos ajudaram muito ao trazer esse tipo de humor para a TV", agradece Calabresa. Com razão. G.M.

Tudo o que sabemos sobre:
TV & Lazerzapping15 minutos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.