ABC/Mitch Haaseth
ABC/Mitch Haaseth

'How To Get Away With Murder' faz pausa com revelação do corpo encontrado

Último episódio antes da pausa, série mostra que o choro de Annalise pelo morto é mais de despedida do que de surpresa

Leandro Nunes, O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2016 | 04h04

Em meio a batalha campal que se tornou as eleições americanas e que deram a Donald Trump a presidência dos EUA, How To Get Away With Murder tratou de pautar temas como imigração logo no início desta terceira temporada.

No último episódio exibido nesta quinta, 17, a série faz uma pausa até 2017 revelando a identidade do corpo masculino encontrado no incêndio da casa da advogada Annalise Keating (Viola Davis). 

De início, a temporada começa levando para os tribunais o caso de um refugiado do Iraque, isso mesmo. Com a fama da corte norte-americana, em apenas 3% dos casos o tribunal decide em favor do réu. Aqui não é necessário dar um alerta de spoiler, porque a arte imitou a vida: O homem é deportado.

Como de praxe, temas relacionados a violência contra a mulher também surgiram como distração aos cinco jovens universitários. A atriz Viola está a esticar os limites da personagens que já lhe rendeu muitos prêmios. O passado dolorido voltou a assombrá-la, dessa vez com novas roupagens e oportunidades de vingança.

No limite, a agressão a um cliente faz com que ela perca a licença e seu posto de professora da matéria mais interessante do curso de direito. Quem ganhou com isso foi a reunião dos Alcoólicos Anônimos que traz de brinde o estranho encontro de Annalise com a presidente da universidade. 

Mas nada disso perturbou mais a cabeça da advogada criminal do que a fuga e retorno de Frank. Ela até insinua um breve romance tranquilo com Nate, mas homem nenhum domina essa mulher. Uma pena para o policial, que banca o adolescente e usa um desafeto da advogada para se vingar.

Os relacionamentos também não são as especialidades dos jovens universitários. O casal Connor     e Oliver compõe um jogo de ciúmes morno enquanto que o insensível Asher parece ter conquistado o coração arredio de Michaela. Ela ainda conserva mistérios sobre o telefonema inesperado de sua mãe. O que sobrou não parece durar para sempre. Ao que tudo indica, o apoio mútuo de Wes e Laurel é um pequeno guarda-chuva no meio de tanta tempestade.

No último episódio, com a revelação de que os Keating 5 estavam a salvo, Frank é um forte candidato a ser o corpo masculino encontrado no incêndio. Todavia, ele ainda não acertou as contas com a poderosa advogada. Será que chegou a hora de Nate se aposentar para sempre? 

Mais conteúdo sobre:
Donald TrumpViola DavisIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.