Homem é acusado de gravar repórter da ESPN nua nos EUA

Um executivo de seguros de Chicago acusado de gravar escondido a repórter da ESPN Erin Andrews nua em quartos de diferentes hoteis dos Estados Unidos aceitou confessar que perseguiu a mulher em vários Estados, de acordo com documentos judiciais divulgados na quinta-feira.

REUTERS

11 de dezembro de 2009 | 11h40

Michael David Barrett deve formalmente assumir a culpa quando comparecer a um tribunal de Los Angeles na próxima semana.

Barrett pode ser condenado a até cinco anos de prisão se for condenado, mas como consequência de sua confissão ele deve receber uma sentença não superior a dois anos e meio atrás das grades, disse Thom Mrozek, porta-voz da promotoria.

Andrews é repórter da emissora à cabo ESPN norte-americana.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)

Tudo o que sabemos sobre:
TVESPNNUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.