Fábio Motta/ Estadão
Fábio Motta/ Estadão

Gringos rumo à Cidade Maravilhosa

A série 'Destino: Rio de Janeiro', da HBO, mostra a relação de diferentes estrangeiros de passagem pela cidade

João Fernando/ RIO, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2013 | 02h19

Cheia de encantos mil, como diz a letra do hit dos bailes de carnaval Cidade Maravilhosa, a capital fluminense seduziu a HBO, que estreia no dia 1º de dezembro, às 21h15, a leva de episódios de Destino: Rio de Janeiro. Diferentemente da antecessora, Destino: São Paulo, que no ano passado mostrou histórias de ficção das comunidades de imigrantes que se mudaram para a metrópole, a versão carioca retrata idas e vindas de estrangeiros de diferentes nacionalidades que moram ou apenas têm uma relação com a cidade.

"Conheço muito bem o Brasil inteiro, mas o Rio é muito especial", derrete-se o norte-americano Bruce Henri, que se mudou para o País nos anos 1970. No episódio The Rockstar is Back, dirigido por César Charlone, ele encarna um roqueiro dos EUA em turnê por aqui que, após uma noite, engravida Dora, funcionária do hotel. Duas décadas depois, o astro retorna e fica hospedado no mesmo local em que ela ainda trabalha e descobre um herdeiro brasileiro.

O roteiro do episódio, produzido pela O2, lembra a situação de Luciana Gimenez, cujo primeiro filho de Mick Jagger. "São histórias muito parecidas de duas pessoas que tiveram filhos com rock stars. Mas a proporções são diferentes. O rock star daqui é bem menorzinho. E ela (personagem) deixou para lá. Tentou encontrá-lo, não conseguiu e criou o filho sozinha", compara Adriana Prado, intérprete da protagonista.

Por falar da história de um norte-americano, a maioria dos diálogos é em inglês. "Tenho só uma fala em português", conta a atriz, que repete uma sequência de palavrões ditos por Dora. Os testes de elenco foram em no idioma estrangeiro. "Tive de dar uma entrevista em inglês sobre a minha vida. E eu aprendi inglês sozinho, com jogos de vídeo game e música. Ter de improvisar em português é uma coisa. Colocar o texto em inglês é outro trabalho mental. Às vezes, eu falava sozinho em inglês, de frente para o espelho para treinar", revela Zago Mirabelli, que faz as vezes de Diego, o filho do casal.

Habilidades. Dispensado na prova do idioma, Bruce Henri teve outras habilidades testadas. Instrumentista e diretor musical na Rock in Rio, empresa que organiza o festival, ele nunca havia atuado. "Alguém tinha meu telefone. Eu não estava fazendo obra em casa, nenhum um pouco interessado. Tinha o teste e eu disse que não faria, pois não sou ator. Insistiram e perguntei onde era. Por coincidência, eu estava com o carro parado em frente. Quando entrei, disseram que eu era a pessoa que eles estavam procurando. Eu sou músico, mas não de rock. Toco Jazz. Quando me contaram a história, topei fazer", contou ao Estado, no intervalo de uma cena em um hotel carioca.

Além da trama do roqueiro dos EUA, a série terá episódios sobre um mafioso italiano de férias no Rio e dois irmãos japoneses que cumprem uma promessa. Na estreia, um capitão grego que enfrenta desafios com um prático carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.