MARCOS DE PAULA/ESTADÃO - 31/07/2014
MARCOS DE PAULA/ESTADÃO - 31/07/2014

Gregório Duvivier terá versão brasileira do ‘Last Week Tonight with John Oliver’

HBO ainda anunciou séries documentais sobre Milton Nascimento e Gal Costa e ficção sobre a vida de Santos Dumont

Pedro Antunes, O Estado de S. Paulo

09 Março 2017 | 14h40

RIO - O Brasil já tem um John Oliver para chamar de seu. E, no caso, ele atende pelo nome de Gregório Duvivier. O ator, roteirista e humorista está escalado para o projeto ainda sem nome que estreia em maio. 

Duvivier estreia o primeiro talk show brasileiro do canal, um programa semanal, sempre às sextas-feiras, com 30 minutos de duração. Serão 20 episódios no total e o primeiro, ainda sem data certa, vai ao ar em maio. 

“Será uma série que falará sobre o assunto mais comentado da semana com bastante humor”, explicou Roberto Rios, vice-presidente corporativo de produção original da HBO. “‘É um programa que terá o uso completo e pleno da liberdade de expressão. Um espaço para se falar com seriedade e com humor. A relação entre política e humor estava faltando na TV. Eles sabiam que nós (HBO) seríamos os únicos parceiros.”

“É um projeto com o Gregório na tradição dos apresentadores desse formato”, explicou Maria Angela, vice-presidente de produção original. “Mas é algo bem pessoal, como acontece nos outros países.

A emissora HBO usou seu espaço durante a extensa programação da RioContentMarket para anunciar as futuras produções do canal no início da tarde desta quinta-feira, 9. Além da versão brasileira do Late Week, foram anunciadas nove produções de não-ficção. 

No campo da música, serão produzidas séries sobre ícones como Milton Nascimento e Gal Costa. Em Milton - Pelo Mundo (Lugar e Poesia), a câmera segue o artistas por quatro episódios em uma narrativa em primeira pessoa. Já O Nome Dela é Gal, também em quatro episódios, revistará os 50 anos de carreira da intérprete. 

Ainda em documentários, a HBO promete lançar A Grande Luta II, segunda temporada da série sobre lutas icônicas de diferentes artes marciais, Outros Tempos - Velhos, um retrato sobre a chega da velhice, Trabalho Escravo, uma produção que examina a prática no País, e Transamazônica - Uma Estrada Para o Passado, que revisita a rodovia ao lado de Jorge Bordansky, diretor do filme Iracema - Uma Transa Amazônica

No campo da ficção, o destaque é para Santos=Dumont, uma minissérie histórica baseada na vida e na época do aviador que “não irá apresentar somente os clichês”, prometeu Rios. A série ainda está engatinhando e não tem previsão de chegada ao País. Já A Vida Secreta dos Casais, projeto criado e estrelado por Bruna Lombardi, chega às telinhas em 2017. 

*O repórter viajou a convite da emissora

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.