Globo retrata o início da TV no Brasil em nova série, sem personagens reais
Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Globo retrata o início da TV no Brasil em nova série, sem personagens reais

Cristina Padiglione, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2015 | 03h00

Em dias de tantos confetes e elogios a Chatô, o filme de Guilherme Fontes, é bom avisar que seu inspirador real, Assis Chateaubriand, não inspira o protagonista de O País do Futuro, minissérie da Globo disposta a resgatar o início da televisão no Brasil. Murilo Benício interpreta um fictício dono da primeira estação de TV no País, mas não representa nem Chatô nem a Tupi. Seu nome é Saulo. Tampouco a cidade em que a série se passa é São Paulo, palco real dessa história. Tudo acontece num Rio de Janeiro entre o fim dos anos 1940 e início da década seguinte, onde circulam artistas, empresários e criadores que mesclam referências aos ícones de verdade, sem nenhum nome de verdade da época.
Há uma única menção a um personagem real, General Rondon, que dá uma entrevista à emissora da ficção. E só. Com texto de Guel Arraes, Jorge Furtado e João Falcão, sob direção de José Luiz Villamarim, O País do Futuro retrata, na verdade, a história de amor entre os personagens de Murilo e Débora Falabella, sua mulher na vida real, que vive uma atriz de radionovela. A chegada da TV ao Brasil é pano de fundo. 
A equipe montou uma rádio com equipamentos antigos em um casarão no centro de Vassouras (RJ). Um morador, ao ver a movimentação, comentou com a equipe: “Poxa, estou há anos tentando abrir uma emissora de rádio aqui. Como vocês conseguiram a concessão?”. Só depois entendeu que se tratava de um set de gravação. No local, funciona uma pousada. Duas outras casas foram utilizadas nas cenas em Vassouras. Estreia no primeiro semestre de 2016.
Perrengue Fashion. Não, não é catálogo de moda. Louise D’Tuani, Gabriela Pugliesi, Maria Joana, Nando Rodrigues, Rafael Zulu e Guilherme Leicam se enfrentam em mais uma rodada do Desafiados do Caldeirão, no ar amanhã. As provas agora serão disputadas em pares.
A abertura do Mar Vermelho na Record, ocorrida no dia 10, tirou da Band a tradicional liderança ocupada pelo Masterchef no ranking semanal do Twitter, produzido pelo Kantar Ibope Mídia, na lista mensurada de 9 a 15 de novembro. 
Além de ‘Dez Mandamentos’, em 1.º lugar, com 7,3 milhões de impressões registradas no Twitter, a Record ocupou mais quatro posições no ranking da semana – a 7.ª, pelo capítulo do dia 11, quando o mar se fechou, e, com A Fazenda, a 4.ª,  9.ª e  10.ª posições.
Rafinha Bastos grava hoje, em São Paulo, no Teatro Gamaro, na Mooca, o stand up de mais um dos episódios do Tá Rindo de Quê?, sua nova série para o canal Multishow.
7,1 milhões de impressões, a partir de 111 mil posts sobre o Miss Brasil 2015, foram registradas durante a transmissão do evento pela Band. Na TV, a audiência foi de 3 pontos em SP
"Eu não concebo a vida sem música”
Chiquinha Gonzaga, NA VOZ DE CLARICE ABUJAMRA PARA A 2ª SAFRA DA SÉRIE ‘RETROVISOR’, COM PAULO MARKUN: ESTREIA AMANHÃ, 21H30, NO CANAL BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.