Globo reinicia expediente no Pelô

Série que retrata parte da cultura baiana ganha quatro episódios e deve virar trilogia

Keila Jimenez, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2009 | 23h51

Para quem gosta da Bahia, de sua miscelânea cultural e de seus ritmos, um prato cheio de acarajé. Para quem não gosta, angu de caroço. A Globo inicia nesta quarta-feira as gravações da segunda fase de Ó Paí, Ó, série homônima do filme de Monique Gardenberg, que também dirige o projeto na TV.

O pano de fundo continua o mesmo: a periferia da Bahia, seu centro histórico e o Pelourinho. O elenco também: Lázaro Ramos (Roque), Mateus Nachtergaele (Queixão) e o Bando de Teatro Olodum. O cantor Carlinhos Brown e o ator Luis Miranda farão participações especiais na produção, que terá quatro episódios, com exibição de um por semana.

Ainda sem data de estreia definida na Globo, Ó Pai Ó é candidata forte às noites de sexta-feira, após o Globo Repórter. A continuação será costurada em uma só trama, diferentemente da primeira temporada, em que os episódios não tinham ligação.

Agora, tudo vai girar em torno de um tema central: o comprometimento do cortiço de Dona Joana (Luciana de Souza), onde mora Roque (Lázaro Ramos). Luis Miranda será o fiscal da prefeitura disposto a fechar o prédio.

Na Globo, uma terceira e última temporada já está prevista para 2010, encerrando a trilogia baiana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.