Divulgação
Divulgação

'Glee' se despede de Cory Monteith em quinta temporada lançada em DVD

Caixa com cinco discos já não conta com a participação do protagonista Finn Hudson, morto duas semanas antes das filmagens

Pedro Antunes, O Estado de S. Paulo

10 Janeiro 2015 | 16h00

 “As pessoas continuam perguntando: ‘Como você está se sentindo? O que você está sentindo?’ Não tenho respostas. Honestamente, o que dizer de alguém que morre aos 19 anos?”, o fluxo de pensamento de Kurt Hummel, personagem que deu a Chris Colfer seu Globo de Ouro, parece resumir a atmosfera que ronda a quinta temporada de Glee, que chegou recentemente às lojas do País. “Juntos é mais difícil, torna tudo mais real”, retoma o personagem, enquanto prepara uma mala de viagem para retornar à escola, em uma última homenagem ao amigo morto. “Eu preciso dos meus amigos agora.” 

Kurt se refere a Finn Hudson, mas a frase poderia sair diretamente de Chris, em lembrança a Cory Monteith, ator canadense que deu vida ao jogador de futebol americano cujas aspirações como cantor o fez entrar no clube de canto no colégio. 

Cory morreu em 13 de julho de 2013, aos 31 anos, vítima de uma mistura letal de álcool com heroína (saiba mais abaixo). Finn se foi aos 19, mas a causa da morte não é mencionada em nenhum momento do episódio tributo a ele, chamado Lembranças do Finn, o terceiro desta quinta temporada. 

O episódio em questão foi assistido por mais de 7 milhões de pessoas, mas Glee já não vinha mantendo a boa média de audiência das duas primeiras temporadas, mas a morte de Cory, duas semanas antes do início das gravações da quinta temporada, adiantou o fim da série. 

O personagem dele, que já havia deixado o seriado no fim da temporada anterior para que o ator cuidasse do vício, teria destaque nos primeiros episódios da nova temporada. Com as mudanças às pressas, a produção foi adiada e a temporada, encurtada em dois episódios (o quinto ano foi dividido em 20 capítulos). Ryan Murphy, criador da série, consultou Lea Michele, namorada de Cory na vida real e nas telas, para saber como ela se sentiria sobre uma nova temporada. Com isso, Glee chegará ao fim no sexto ano, previsto para ir ao ar ainda em 2015, mas grande parte da magia já se foi. 

O grupo de desajustados sociais que se encontraram em um clube de canto e, enfim, sentiram-se aceitos, ainda mantém o ideal d a série foi centrada, mas o brilhantismo da série que vinha se apagando sofreu demais com a perda do protagonista. Difícil assistir aos episódios finais sem a lembrança de Finn - ou Cory. Para os fãs, a quinta temporada é o início desta despedida. Como disse o personagem de Chris Colfer, estar com os amigos torna tudo mais real, mas se faz necessário. 

Ator morreu após misturar álcool e droga 

Na noite de sábado, dia 13 de julho, Corey Monteith, o herói e galã Finn Hudson, de Glee, foi encontrado morto em um hotel em Vancouver, no Canadá. A autópsia realizada no corpo do ator de 31 anos constatou a presença de heroína e álcool no sangue dele, assim como garrafas espalhadas pelo quarto. 

Corey havia se internado por vontade própria em uma clínica de reabilitação em abril daquele mesmo ano, para lidar com o vício de heroína, revelado pelo próprio publicamente em uma entrevista realizada em 2011. O elenco da série, assim comi a namorada e companheira de cena Lea Michele, tinham conhecimento das recentes recaídas do ator e ofereceram ajuda. 

O ator revelou que usou heroína pela primeira vez aos 13 anos de idade e que, em 2009, sob a influência da mãe e de alguns amigos, ele se internou em uma clínica pela primeira vez.

Mais conteúdo sobre:
televisãogleecory monteith

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.