Mark Von Holden/Invision/AP
Mark Von Holden/Invision/AP

Gina Carano é demitida de 'O Mandaloriano' por posts polêmicos

A atriz foi demitida pela Lucasfilm, que chamou suas postagens como 'abomináveis' e 'inaceitáveis'

Redação, AP

11 de fevereiro de 2021 | 11h38

A atriz Gina Carano não retornará ao seu papel na série O Mandaloriano, da Disney+, após a repercussão de postagens que ela fez nas redes sociais em que dizia que os conservadores eram tratados nos Estados Unidos como os judeus foram na Alemanha nazista - o último de uma série de posts inflamados da atriz.

A Lucasfilm, a produtora responsável pela série Star Wars, confirmou a decisão em um comunicado compartilhado com o The Washington Post na quarta-feira, 10, depois que o Gizmodo divulgou a notícia pela primeira vez.

“Gina Carano não é empregada atualmente pela Lucasfilm e não há planos para ela no futuro", disse a empresa em um comunicado. "Não obstante, suas postagens nas redes sociais contra as pessoas com base em suas identidades culturais e religiosas são abomináveis e inaceitáveis."

O anúncio do rompimento do contrato com Carano, que interpretou Cara Dune na série aclamada pela crítica, vem após uma reação generalizada esta semana a um post no Instagram que apresentava a foto gráfica de uma mulher judia sendo espancada na Alemanha nazista.

“Os judeus foram espancados nas ruas, não por soldados nazistas, mas por seus vizinhos… mesmo por crianças. Como a história é editada, a maioria das pessoas hoje não percebe que, para chegar ao ponto em que os soldados nazistas poderiam facilmente prender milhares de judeus, o governo primeiro fez seus próprios vizinhos odiá-los simplesmente por serem judeus ", escreveu Carano em seu story no Instagram na terça-feira. "Como isso é diferente de odiar alguém por suas opiniões políticas?"

Como Carano sempre apoiou abertamente o ex-presidente Donald Trump e sempre se queixou de reações contra suas opiniões conservadoras, muitos interpretaram isso como se ela estivesse igualando os republicanos aos judeus na Alemanha nazista.

A postagem já foi excluída, mas os fãs já tinham feito uma cópia e compartilhado amplamente. Seus críticos pediram que a atriz seja demitida por sua retórica online sob a hashtag #FireGinaCarano, que apareceu no Twitter na quarta-feira.

Carano também foi desligada da United Talent Agency e ID PR, de acordo com o Wrap. 

Disney e Gina Carano não retornaram mensagens do The Post na noite de quarta-feira, 11. Carano, 38, ganhou fama no final dos anos 2000 como uma premiada lutadora de artes marciais mistas, com sua popularidade no mundo da luta levando alguns a chamá-la de "a cara do MMA feminino". Após a aposentadoria em 2009, Carano fez a transição para a atuação, aparecendo em filmes como Velozes e Furiosos 6 e Deadpool.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.