HBO / Divulgação
HBO / Divulgação

Game of Thrones: Temporada 8, episódio 4 — recapitulando

Após chorar por seus mortos, exército de Daenerys parte para a ‘última guerra’

Thaís Ferraz, especial para O Estado

06 de maio de 2019 | 00h42

Este texto contém spoilers da oitava temporada de Game of Thrones

Produtores e roteiristas de Game of Thrones tinham pela frente uma difícil missão: manter a audiência eletrizada após a épica Batalha de Winterfell, em que vivos e mortos se digladiaram ferozmente até o último segundo. Na última semana, muitas questões estavam no ar:  a guerra contra o Rei da Noite estava de fato vencida? O seriado voltaria a se dedicar exclusivamente ao jogo dos tronos?

‘O  último dos Starks’, quarto episódio da temporada final de Game of Thrones, nasce com Winterfell chorando seus mortos. Estirados em piras, estão corpos de heróis da guerra: Lyanna Mormont, esmagada por um gigante; Jorah, morto defendendo Daenerys. Em mais uma  cena de redenção,Theon Greyjoy é homenageado por Sansa, que lhe concede um símbolo Stark. Jon Snow discursa, e os corpos são enfim queimados.

Quase como interlúdio, um banquete em Winterfell celebra o fim da guerra. Heróis se embebedam, casais se formam. Estratégica, Daenerys transforma Gendry em lorde e lhe concede Ponta Tempestade. Dá-lhe, também, direito de usar o sobrenome de seu pai, Baratheon.

A  tranquilidade do banquete dá lugar à tensão quando um embriagado Tormund sugere que somente “um louco, ou um rei” voltaria dos mortos para continuar lutando – uma clara referência a Jon Snow. Ao ouvir a última palavra, Daenerys parece estremecer; lorde Varys  sente o nervosismo.

Enquanto  Jaime e Brienne finalmente têm uma noite juntos, Arya recusa um pedido de casamento de Gendry. “Qualquer dama seria muito feliz ao seu lado, mas eu não sou uma dama”, ela diz após dar-lhe um beijo.

Convencida de que a verdadeira origem de Jon Snow pode ameaçar seu trono e a união dos Sete Reinos, Daenerys tenta fazer com que ele peça a Samwell e Bran um juramento de silêncio. John se recusa e diz que precisa dizer a verdade pelo menos a Sansa e Arya.

No  jogo dos tronos, as forças dos dois lados estão equilibradas. Daenerys tem dois dragões, mas perdeu todos os dothraki, metade do exército Imaculado e metade dos nortenhos. Euron Greyjoy e sua frota engrossaram as fileiras de King’s Landing.

Enquanto Sansa, Jon e Tyrion defendem saídas menos bélicas para a ‘última guerra’, como um cerco a King’s Landing, Daenerys parece silenciosamente fora de si. Insiste vorazmente no combate, dizendo que “em todos os Sete Reinos, homens vão viver sem crueldade, sob sua legítima rainha”. 

Arya e Sansa chamam Jon Snow para uma conversa e dizem não confiar em Daenerys. Jon pede que Bran conte sua origem Targaryen para as irmãs, sob promessa de que elas não repassarão a informação a ninguém. A cena é cortada antes do segredo – resta a dúvida se ele realmente foi contado, embora tudo indique que sim.

Os selvagens se despedem e rumam de volta para o extremo norte, levando consigo o lobo Fantasma. Sam e Gilly contam para Jon que vão ter um bebê. Tyrion e Lorde Varys discutem o trono de ferro – embora não façam referência direta ao assunto, parecem ter a informação de que Snow é, na verdade, um Targaryen. Para Tyrion, que professa sua fé em Daenerys, a única solução é casá-la com Snow.

O  exército de Daenerys enfim ruma para o sul, onde Cersei os espera, acompanhada de Euron Greyjoy, com quem pretende ter um filho. Os navios são surpreendidos pela frota de Euron, que consegue abater um dos dragões e sequestrar Missandei. Ao receber a notícia da emboscada pela boca de Sansa, Jaime parte para King's Landing. Despede-se de Brienne com uma espécie de fúria nos olhos. "Eu aleijei uma criança por Cersei. Enforquei meu primo com as próprias mãos por Cersei. Eu teria matado cada homem, mulher e criança de Correios por Cersei. Ela é abominável e eu sou também". 


Cersei decide deixar as muralhas de King’s Landing abertas: assim, obrigará Daenerys a escolher entre uma rendição ou um banho de sangue inocente. Enfim frente aos inimigos do sul, Daenerys pede que Cersei se renda e liberte Missandei. Cersei pede que Daenerys se renda, ou matará Missandei. Daenerys se recusa, e Cersei pede para que Missandei diga suas últimas palavras. ‘Dracarys’, ela responde antes de ser decapitada.

‘O último dos Starks’ deixa mais dúvidas do que respostas. Quantas pessoas sabem, de fato, que Jon Snow é Aegon Targaryen? Qual é o tamanho da ameaça que essa informação faz à legitimidade de Daenerys como rainha? Daenerys está seguindo a tradição de sua família e enlouquecendo, tornando-se cruel e impiedosa? 

Tudo o que sabemos sobre:
Game of Thronessérie e seriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.