Fox Mulder não é Hank Moody!

Definitivamente, o agente Fox Mulder, de Arquivo X, não é o escritor e gato Hank Moody, de Californication. Tudo bem, sei que já falei aqui da minha queda pelo personagem sujo, baixo e mulherengo de David Duchovny, mas Hank voltou a tomar meus pensamentos após assistir ao filme Arquivo X - Eu Quero Acreditar. Quando David Duchovny faz a primeira aparição é uma surpresa. Lá está o ator barbudo e meio descolado no estilo Hank Moody de ser. Mas a felicidade dura pouco. Minutos depois, Duchovny tira a barba e encarna o agente estranho Fox Mulder. Que pena...O mais engraçado é que Fox Mulder sozinho nem é tão bizarro. O problema é a Dana Scully (Gilliam Anderson). Quando os dois se juntam é decretada a morte do sex appeal de Duchovny. No filme, os dois investigam o desaparecimento de uma agente do FBI e tentam comprovar os poderes psíquicos de um padre, preso por pedofilia, que está ajudando nas investigações. Como sempre, Mulder acredita no padre e Scully é cética - a princípio. E fica esse joguinho. E Scully sempre achou Mulder bizarro. Então, por que os dois ficam juntos? Os fãs de Arquivo X vão me xingar, mas, veja bem, Mulder e Scully não podiam ficar juntos. Aquela tensão sexual fazia muito bem para os personagens. Tanto que, em cena do filme, os dois estão na cama e não rola nenhum clima, nem dá uma animadinha na platéia. Bem gelado. Ah, se fosse o Hank que estivesse lá... Mudando de assunto, delícia ver O Incrível Hulk, no TCM. Tinha me esquecido de como a série é deprê. Aquele final com o pianinho é triste de chorar de pena do cientista solitário Bruce Banner. Imperdível.

ETIENNE JACINTHO, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2008 | 00h00

Tudo o que sabemos sobre:
ethienne jacinthofox mulderhank moody

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.